COMUNICADO – Novo ataque ao Rio Mondego e a Penacova

0
3


O Governo decidiu dar mais um golpe na sobrevivência do Rio Mondego.

Depois da extracção desenfreada das areias para tapar buracos orçamentais, depois da construção de açudes, alguns sem qualquer utilidade e todos sem salvaguarda de condições para a transposição da  fauna e das actividades turísticas;

Depois da luta das populações, dos Amigos do Mondego, da Confraria da Lampreia, dos Restaurantes e de várias forças vivas empenhadas na defesa do nosso rio;

Depois da acção empenhada do PCP, tanto a nível local, como a nível nacional, nomeadamente na Assembleia da República;

Eis que renascia a esperança, com a construção da escada de peixe no açude-ponte de Coimbra, que iria

permitir a subida das espécies piscícolas, entre elas a lampreia e o sável, preciosidades da nossa gastronomia e alavanca do desenvolvimento turístico do nosso concelho.

Numa altura em que se começavam a equacionar medidas de correcção ou eliminação dos piores disparates, como o açude da Rebordosa/Louredo, que estrangula o rio e impede a passagem normal das canoas.

Depois de tudo isto, vem o Governo, mais uma vez à socapa, sem qualquer discussão pública com os principais interessados empresas e utilizadores do rio, associações do ambiente, autarquias – desferir o “golpe de misericórdia” no Rio Mondego, e uma vez mais para tapar buracos orçamentais, querendo construir uma mini-hidrica na zona do Caneiro, que a ir para a frente, será um muro ao desenvolvimento deste concelho no aspecto turístico, com esse muro acabará a importante actividade de animação turística ligada à canoagem, que actualmente mais turistas traz a Penacova e que pode potenciar muitas outras actividades paralelas, como o temos demonstrado.

O PCP exige mais respeito pelas populações e pelo ambiente
O PCP exige respeito pelo concelho e pela gestão do investimento público

Com esse muro, destroem-se postos de trabalho actuais e impede-se a criação de outros, que o desenvolvimento das actividades ligadas ao turismo proporciona;

Com esse muro, dá-se mais um golpe na fauna do rio e põe-se em causa todo o investimento que está a ser feito com a construção da escada de peixe.

Aproveitamento turístico em risco

O PCP está contra este atentado e, como sempre, coloca-se ao lado das populações, dos amigos do Mondego, das associações ambientalistas, dos restaurantes e das empresas de animação turística, na luta contra esse muro e exorta toda a população a insurgir-se contra mais este ataque ao nosso Rio.

O PCP tem manifestado, nos órgãos autárquicos em que está representado, a sua frontal oposição a este atentado e, mais uma vez, irá questionar o Governo, na Assembleia da República, sobre as suas intenções para o Rio e sobre a contradição deste investimento com o outro investimento que está a ser feito na escada de peixe.

Pela Comissão Concelhia do PCP