A vez das nossas maravilhas

1
2

À candidatura de Penacova às 7 Maravilhas Naturais de Portugal, junta-se agora a candidatura, de algumas das nossas iguarias, às 7 Maravilhas Gastronómicas de Portugal.

Se na primeira não tivemos a sorte de vermos algumas das nossas maravilhas naturais contempladas, na segunda quem sabe se não conseguimos deliciar o júri com as nossas Nevadas, os nossos Pastéis do Lorvão, os nossos Peixinhos do Rio ou na nossa Lampreia.
Esta candidatura representa mais uma tentativa que o executivo de Humberto Oliveira está a fazer no sentido de tornar Penacova num destino turístico por excelência. De facto, é indesmentível que, nos últimos meses, o nosso concelho tem conhecido um esforço, até aqui pouco habitual, na divulgação dos seus produtos endógenos.
A visibilidade que damos e pretendemos dar àquilo que nos distingue de todos os outros é fundamental para nos destacarmos de entre os demais. Chega de vivermos a olhar para a riqueza dos outros. Neste momento o que importa é mostrarmos que conseguimos desenvolver positivamente aquilo que temos e que faz parte da nossa cultura. No fundo é fazer aquilo que todos fazem com aquilo que é seu. Reabilitar as tradições para delas tirarmos o proveito necessário é uma atitude, não só sensata, como também proveitosa. Se por um lado vamos ao encontro da originalidade das nossas gentes, por outro abrimos uma janela de oportunidade a setores que, até há uns anos, julgávamos que não sobreviriam à invasão hegemónica do fast-food.
É certo que os nossos jovens não estarão tão sensibilizados, quando eventualmente poderiam, e deveriam, para a importância da nossa gastronomia. Esse desconhecimento leva a que, invariavelmente, a sua opção recaia por aquilo que melhor se adequa ao seu ritmo de vida diário. De todo o modo, não é de desprezar a introdução das nossas receitas nos seus hábitos alimentares, seja através da promoção dos mesmos nas escolas ou nos locais de diversão e consumo onde habitualmente se encontram. Essa será aliás, uma das estratégias de divulgação possíveis.
Para já importa referir toda a dinâmica existente à volta da promoção daqueles que são os nossos embaixadores da gastronomia. Os produtos com os quais pretendemos contar para arrebatar os apetites de quem nos visita e de quem com eles se pretende estabelecer no sector da restauração.
Este envolvimento necessário de toda a sociedade, na divulgação daquilo nos identifica e distingue, como parte integrante de uma riquíssima região que se pretende manter dinâmica e atrativa, acaba por ser essencial na divulgação de uma parte do país que, tal como muitas outras, todos os dias luta para se manter na vanguarda da oferta turística, defendendo de forma intransigente, a excelência dos seus produtos.

1 COMENTÁRIO

  1. Texto tão bem escrito Pedro e que bom se todos passarem essa conscientização de forma tão tranquila e até lúdica, o que facilita o entendimento ao grupo jovem que serão os senhores do amanhã. Penacova merece estar no destaque de lugares turísticos de Portugal, tem o artesanato, a beleza natural, sua água tão saudável e a gastronomia que com certeza atrairá muitos turistas, pois afinal quem não gosta de comer bem? Ainda mais num lugar tão lindo e de ares tão pitorescos. Espero que todos que têm algum poder de decisão engatilhem um movimento sem precedentes nesse sentido e veremos nossa linda Penacova no destaque que merece. Abraço.