Município de Penacova apresentou Projecto de Regeneração Urbana

0
2
Foi apresentado este Sábado, o Projecto de Regeneração Urbana de Penacova. A equipa de arquitectos responsável pelo projecto abordou, conjuntamente com o Presidente da Autarquia, Humberto Oliveira, a intervenção que será feita na Praça do Município, no edifício do Tribunal e também no novo Parque de Estacionamento.
Os concursos estão a decorrer, as obras levarão cerca de oito meses e em meados do próximo ano estima-se que tudo fique pronto. O Presidente da Câmara assegura ainda estar “empenhado em que os particulares com edifícios naquela zona se envolvam também e possibilitem uma reabilitação mais ampla, contribuindo para o novo rosto de Penacova, que é nosso e de todos os cidadãos”.
Ainda segundo Humberto Oliveira, “é necessário tirar do centro de Penacova as viaturas e colocar lá pessoas, privilegiando os peões dinamizando o comércio e valorizando as zonas de estar”. A intervenção será feita desde a praça de táxis até à zona da capela. Todas as árvores serão mantidas e haverá mesmo um reforço do número de árvores nesta zona. Tal como refere o gabinete de arquitectura Rejuveland, “impõe-se libertar a frente de rua e tornar mais convidativo este espaço nobre, com condições adequadas de segurança e zonas de estar mais agradáveis”.

O edifício onde funciona actualmente o Tribunal também será alvo de requalificação, dando lugar a uma Casa das Artes e Cultura. Isto só será possível com a construção do novo edifício que albergará o tribunal e as conservatórias. Humberto Oliveira assegura que “têm sido dadas garantias de que o novo Tribunal será mesmo uma realidade em Penacova”.
O atelier In Plenitus, que projectou a Casa das Artes e Cultura, salienta que houve grande sensibilidade em preservar o edifício original, com importante valor patrimonial, mantendo a sua traça antiga, convertendo o edifício num grande espaço aberto, sem paredes no piso do rés-do-chão, possibilitando assim um espaço multifuncional, onde poderão decorrer mostras de artes, exposições diversas, conferências, recepções ou workshops. Na mesma zona ficará ainda um quiosque, um espaço de artesanato e sanitários públicos. Outra novidade é a saída do Posto de Turismo do interior da Câmara Municipal, passando para fora. Segundo Humberto Oliveira, “todo este projecto é mais sensível ao acolhimento de turistas, procurando a interacção com os visitantes”.

Quanto ao estacionamento, no Largo de São João ficarão apenas 18 lugares de estacionamento, passando o resto para o novo edifício moderno, a construir no terreno entretanto adquirido pela autarquia, próximo do centro histórico, com capacidade para cerca de 80 lugares, conforme preconiza o atelier Linhas Ímpares. O edifício contará ainda com cinco espaços comerciais. Esta opção para o estacionamento rompe com o projecto do anterior executivo, defende Humberto Oliveira.
Os três projectos que compõem a reabilitação urbana são co-financiados pelo QREN, através do programa Mais Centro, e pela própria autarquia de Penacova, ultrapassando todo o investimento os 2,2 Milhões de euros de valor base. As obras deverão começar no último trimestre do ano e decorrerão previsivelmente durante oito meses.
De fora, para já, fica o edifício dos Paços do Concelho, dado não ser elegível pelo Mais Centro, todavia, a autarquia garante estar empenhada numa alternativa, dado ser sua intenção “reorganizar os serviços, e aumentar a sua funcionalidade”, sendo para isso necessário reabilitar o edifício actual. Humberto Oliveira deixa ainda um desabafo: “gostaria de ver recuperados os edifícios de toda a zona antiga da vila”.