Chafariz do Porco vandalizado

0
2

(Clicar nas fotos)

O património é a nossa herança do passado, com que vivemos hoje, e que passamos às gerações vindoura. É esta herança, o espelho da nossa identidade, o transmissor da nossa história que todos nós deveremos, como cidadãos, ajudar a preservar a fim de o manter em bom estado.
Lamentavelmente, em Penacova, há que despreze o nosso património chegando ao ponto de o destruir de forma gratuita, simplesmente pelo mero prazer de destruir.
Há algum tempo atrás (não muito) o município tomou uma iniciativa de colocar alguns mastros com placas indicativos de percursos pedestres, dentro e fora da vila a fim de incentivar a população de Penacova e os turistas, à prática de desporto, neste caso de caminhadas pela região. Pois bem, estas placas indicadoras parecem que não agradaram a toda a gente, parecem mesmo que são obstáculo para a passagem de alguns transeuntes.
Ao descer pela Travessa do Paraíso em direcção ao Chafariz do Porco, a meio caminho, onde foram colocadas três mastros com as placas indicativas dos percursos, constatei que estas placas foram simplesmente arrancadas, até um dos mastros foi derrubado. Se isto me chocou, porque acho que foi uma grande maldade e que ninguém tem o direito de o fazer, mais chocado fiquei quando cheguei ao Chafariz do Porco. Nem queria acreditar no que via. A imagem do porco, junto à bica tinha sido danificada.
Como foi possível haver alguém, com tão poucos princípios, sem valores, capaz de fazer tamanha afronta ao nosso património? Porquê esta atitude?
Este fontenário, a que chamo de pequeno monumento, foi vandalizado de forma gratuita. É lamentável e vergonhosa a falta de respeito pelo bem cultural da nossa terra, é lamentável que haja pessoas que vêm de fora e que são bem acolhidas pelo nosso povo, venham depois destruir uma obra várias vezes centenária.
O chafariz lá está, com a figura da cabeça do porco destruída num dos lados, fazendo com que a água jorre, para além da bica, pela saliência resultante do acto de vandalismo.
Tratando-se de património público do município e, por conseguinte, de todos os munícipes, a Câmara Municipal deve tomar medidas necessárias e urgentes a fim de impedir este tipo de atentados se repitam.
Este é um crime que irá ficar impune, pois não se conhecem os culpados, roga-se, então, medidas necessárias que impeçam a repetição destes actos. Há que defender o nosso património arquitectónico das mão dessas pessoas, cuja inteligência e o modo de vida não lhe dão capacidade para poder respeitar o legado dos nossos antepassados.
Por favor, não destruam este fontenário, que é um belo recanto da nossa terra.