PENACOVA – Aprovados o orçamento e as grandes opções do plano do município

0
1
A Assembleia Municipal de Penacova aprovou na quinta-feira, por maioria, o Orçamento e Grandes Opções do Plano, com votos favoráveis da bancada socialista e a abstenção da CDU, tendo-se o PSD dividido entre a abstenção e o voto contra.

Como aludiu o presidente do município, Humberto Oliveira, “o esforço que está a ser feito para superarmos o atraso crónico que era visível no concelho tem de ser persistente, criteriosamente gerido, direcionado para as pessoas, agindo no presente e perspetivando os ganhos positivos no futuro”. Humberto Oliveira justifica assim algumas opções, como o investimento em alguns equipamentos e infraestruturas, na cultura e na educação. Exemplo disso é a aposta na construção do Centro Educativo de Lorvão, com valor de 1.337.000,00 euros, a garantia da rede de transportes escolares, com uma dotação de 445.250,00 euros, ou o financiamento das refeições escolares, valor que fica acima dos 200 mil euros.

As obras de regeneração urbana de Penacova, que já se iniciaram, conforme havia sido garantido pelo Executivo no início do mandato, vão prosseguir a bom ritmo. Este é um investimento de quase dois milhões de euros, tendo sido aprovado o financiamento europeu para a sua concretização, em virtude das candidaturas feitas pelo município. Outras obras que mereceram também a aprovação da Assembleia Municipal foram as pavimentações na rede viária do concelho, cifrando-se nos 1.352.000,00 euros, a reconversão da Antiga Escola Primária do Largo D. Amélia no novo tribunal de Penacova, com 172.400,00 euros ou a beneficiação da Casa do Monte, em Lorvão, onde o município prevê gastar 205.000,00 euros.

O presidente do município referiu aos membros da Assembleia Municipal estar a avaliar situações contratuais que oneram o município e que devem merecer uma análise sobre a eventualidade de manutenção ou descontinuidade.

No decorrer da Assembleia Municipal foi apresentada uma moção, aprovada por unanimidade, contra a extinção de Juntas de freguesia no concelho, subscrita por João Azadinho, António Catela e Paulo Dias, respetivamente presidentes de Junta de Travanca, São Paio do Mondego e Paradela da Cortiça. Esta moção é um manifesto contra o “Documento Verde da Reforma da Administração Local“, apresentado em Setembro pelo Governo, que prevê entre outras situações, a extinção ou a agregação de um elevado número de freguesias. Em consequência disso, as três juntas de freguesia subscritoras da moção terão de ser agregadas. Estes presidentes de junta sublinham ainda que não veem na proposta deste Governo “qualquer medida que possa vir reforçar os interesses das suas populações mas, pelo contrário, não é mais do que um ataque a uma das mais importantes conquistas do 25 de Abril: o Poder Local Democrático”.

A bancada do Partido Socialista apresentou um voto de louvor a três empresas do concelho, por lhes ter sido atribuído o galardão PME Excelência: Águas das Caldas de Penacova; MACOP materiais de construção; e Manuel Silva Pereira Lda. Apresentou também um voto de pesar pelo falecimento de Arsénio Costa, “homem que toda a sua vida se dedicou ao bem publico, foi durante anos chefe de repartição de finanças de Penacova, Presidente da Assembleia geral dos Bombeiros Voluntários de Penacova e presidiu à comissão instaladora da junta de freguesia de Penacova, após o 25 de Abril”. A mesma bancada apresentou ainda um voto de pesar pelo falecimento de Henrique Freitas, professor do ensino secundário e um homem que marcou diversas gerações de penacovenses. 


A bancada do PSD apresentou um voto de louvor a António Simões, comandante dos Bombeiros Voluntários de Penacova, pela eleição para presidente da federação das associações de bombeiros voluntários, do distrito de Coimbra. Todos estes votos foram aprovados por unanimidade.