COMUNICADO – Município de Penacova toma posição sobre encerramento do Hospital Psiquiátrico de Lorvão

0
6

O município de Penacova torna público o seu veemente repúdio pela intenção de encerramento do Hospital Psiquiátrico de Lorvão. E nota que a população do concelho de Penacova está lamentavelmente a sofrer os ímpetos do atual governo. Ainda há escassas semanas o governo anunciou a intenção de encerrar o tribunal de Penacova. Agora, um novo encerramento, do Hospital Psiquiátrico de Lorvão. Abrupta e imponderadamente, o poder central quer fazer desaparecer do concelho de Penacova os serviços existentes de apoio à população, reduzir postos de trabalho e provocar carência social.


Numa altura de extrema dificuldade económica que as autarquias atravessam, a iniciativa do governo cinge-se a amputar a possibilidade de alguns concelhos terem sucesso. Estas notícias avulsas são lamentáveis e revelam insensibilidade para com o povo penacovense. O município de Penacova torna público que encetará todas as diligências necessárias para travar os impulsos do governo contra o concelho e os seus cidadãos. E convocará assim os penacovenses a associarem-se a esta luta.

Quanto ao Hospital Psiquiátrico de Lorvão, a autarquia até aqui vinha mantendo contacto quer com a ARS quer com o órgão de tutela deste Hospital Psiquiátrico. As conversações chegaram ao ponto em que o município concordou em disponibilizar um terreno para a construção de uma unidade de cuidados continuados na área da saúde mental, com o propósito de criar uma valência moderna e adequada de saúde, mantendo no concelho os postos de trabalho e a prestação destes cuidados específicos de saúde.

Na reunião da assembleia municipal ocorrida este sábado, o presidente da autarquia, Humberto Oliveira, revelou que lhe foi comunicado pelo Sr. Dr. Fernando Almeida (membro do CA/ARS Centro), que estava consumada a decisão de encerramento do Hospital Psiquiátrico de Lorvão e o abandono da iniciativa de construção da unidade de cuidados continuados.

O município de Penacova pretende ainda tornar público que ficará atenta a eventuais motivações que estejam por detrás destas medidas. Rejeitará e denunciará com firmeza propósitos partidários que possam estar na origem destas decisões. Estará vigilante sobre o destino que a ARS e governo pretendam dar aos doentes, caso se consume a sua transferência para outras instituições e concelhos.

A autarquia está a solicitar uma reunião ao ministro da Saúde, com caráter de urgência, e já recebeu a solidariedade e a disponibilidade por parte do deputado Rui Duarte. Nos próximos dias tomará posição sobre este assunto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui