Burlões continuam a enganar idosos. Situação de Penacova (ainda) não denunciada às autoridades

0
1
No concelho de Penela, vítima ficou sem 4.500 euros. Há mais
uma queixa apresentada em Pombal e outra situação em Penacova
Somam-se as queixas, mas há casos em que, talvez por vergonha,
as situações não chegam sequer ao conhecimento das autoridades. Falamos nas
burlas que, protagonizadas por falsos funcionários da Segurança Social ou das
Finanças, sobretudo, têm vindo a fazer um conjunto de vítimas, nomeadamente junto
da população mais idosa. Na maioria dos casos, sublinha fonte do Comando da GNR
de Coimbra, os lesados «não conseguem explicar o que se passou» e, apesar de, muitas
vezes, estarem esclarecidos relativamente à actuação dos burlões, a verdade é
que, “na hora”, confiam no seu interlocutor e se deixam enganar.
Aliás, uma das características dos protagonistas deste tipo
de crime é, precisamente, o seu carácter “bem-falante”, a que se junta, também,
a boa apresentação. Dois registos que cativam as vítimas, prendem a sua atenção
e acabam por as fazer perder, nalguns casos, praticamente todos os haveres de
que dispõem.
Quarta-feira, na localidade de Carvalhinho, freguesia de
Santa Eufémia, no concelho de Penela, verificou-se mais um caso. Aconteceu ao
princípio da tarde, por volta das 14h30. Um homem, aparentando cerca de 40 anos,
abordou um morador, já com uma idade avançada e, de acordo com fonte do Comando
da GNR de Coimbra, contou, mais uma vez, a “estória” do final do euro, sublinhando
a necessidade de proceder à urgente troca do dinheiro, que ira deixar de ser válido,
por uma nova moeda. Confiante, o homem entregou-lhe todo o dinheiro que tinha
em casa e que, de acordo com a mesma fonte, se cifra em 4.500 euros. O idoso só
se apercebeu do logro em que acabara de cair quanto viu o seu amistoso
interlocutor a desaparecer sem deixar rasto, assim que se viu com o dinheiro na
mão.
Também na terça-feira, os burlões terão andado na freguesia de
Friúmes, concelho de Penacova. Desta vez seriam dois homens, igualmente bem-falantes,
que terão abordado um idoso,  na localidade
de Vale do Conde, que convenceram a entregar-lhes o dinheiro que tinha em casa,
cujo montante será particularmente significativo, mas que não conseguimos
apurar. Um caso que, de resto, de acordo com o Comando da GNR de Coimbra, não
foi participado ao posto da GNR de Penacova.

Sem dinheiro e sem ouro
Já na quarta-feira, em Pombal, uma idosa de 73 anos foi
enganada por dois homens. Apresentando-se como funcionários da Segurança
Social, os burlões abordaram a vítima às 12h30, quando esta se encontrava à
porta de casa. De acordo com o Comando da GNR de Leiria, os dois homens,
aparentando 50 anos, aconselharam a senhora a «entregar todo o dinheiro que
tinha em sua posse para procederem à troca, uma vez que o dinheiro actual iria
sair de circulação».
Mas, segundo a mesma fonte, os dois burlões solicitaram
ainda à vítima que lhes entregasse o ouro que tinha em seu poder, de forma a
poderem «anotar o número de registo». Acreditando nas boas intenções dos seus
interlocutores, a mulher, «preocupada com a possibilidade de ver os seus bens
sem valor, entregou aos burlões 190 euros em numerário, um fio, um anel e duas
alianças em ouro». Aproveitando um momento em que a senhora se deslocou ao interior
da residência, os dois burlões colocaram-se em fuga.
Já na terça-feira, os burlões terão andado na freguesia de
Friúmes, concelho de Penacova. Desta vez seriam dois homens, igualmente bem-falantes,
que terão abordado um idoso,  na localidade
de Vale do Conde, que convenceram a entregar-lhes o dinheiro que tinha em casa,
cujo montante será particularmente significativo, mas que não conseguimos
apurar. Um caso que, de resto, de acordo com o Comando da GNR de Coimbra, não
foi participado ao posto da GNR de Penacova.
 I