BUSSACO – Celebração da Semana Santa

0
2
Grupo Coral Columba atuou no Convento de Santa Cruz do Buçaco
 
 
O programa de celebração da Semana Santa continua a decorrer na Mata Nacional do Buçaco, fazendo jus à tradição religiosa, daquele local. Ontem, dia 01 de abril, atuou o Grupo Coral Columba, no Convento de Santa Cruz do Bussaco, um concerto ao qual assistiram cerca de duas dezenas de pessoas.
O arranque das atividades teve lugar ontem com a exposição “Crucifixos Artesanais”, patente até 9 de abril, e na qual se mostram trabalhos de alguns artesãos sob a temática geral da Crucificação. Já o Grupo Coral Columba apresentou-se em concerto com um reportório resultante de vários anos de trabalho do canto coral e da música litúrgica.
A programação da Semana Santa continua a decorrer até ao próximo dia 9. Visitas temáticas ao Convento de Santa Cruz, a caça ao ovo e um peddy-paper noturno são algumas atividades que integram a celebração da Semana Santa.
Na próxima quarta-feira, o Padre Jeremias Vechina dá uma palestra sobre “A Simbologia da Cruz na Espiritualidade Carmelita”, às 18h00, antecedida por uma visita ao Convento subordinada ao tema “Semana Santa”. Nesta visita, que se inicia no Convento, destaque para a subida ao Pretório de Pilatos, local representativo onde se sentenciou a morte a Jesus da Nazaré e onde começam os Passos da Paixão. No dia 5, à noite (21h00), realiza-se uma “Caminhada Espiritual”.
Para o dia 7 estão reservadas atividades mais lúdicas, como a Caça ao Ovo da Páscoa (10h00) e o Peddy-Paper noturno (21h00). No dia de Páscoa, 8 de abril, pedala-se a partir das 15h00, com uma ação de Cicloturismo, que antecede o Términus do Ciclo Pascal, segunda-feira, dia 9 de abril.
Sobre a Semana Santa no Buçaco:
A presença dos monges carmelitas na Mata do Buçaco deixou marcas quer no património construído, de que via sacra de 20 passos é um exemplo, quer no património imaterial de que as tradições religiosas dão nota.
Esta é uma das épocas mais características da Mata Nacional do Buçaco, por ser também um dos momentos mais relevantes para a religião cristã, praticada pelos monges que aqui habitaram de 1630 a 1834. A construção do Deserto Carmelita na Mata do Buçaco, réplica única em Portugal do deserto de Jerusalém, deixou marcas indeléveis quer no património construído – de que via sacra de 20 passos é um exemplo, quer no património imaterial de que as tradições religiosas são um exemplo.
Toda a Quaresma é um período de reflexão e oração mas, a Semana Santa é, por excelência, a semana em que os cristãos recordam/revivem a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus Cristo. Venha vivê-la na Mata Nacional do Buçaco.
I

NI/FMB