Dois feirantes detidos pela GNR na Feira da Espinheira

0
1
Operação resultou na apreensão de 225 peças de vestuário e 225 óculos de sol contrafeitos e 160 DVD pirateados, num valor estimado de 15 mil euros
Uma operação desencadeada pelo Comando Territorial de Coimbra da GNR na Feira da Espinheira, em Penacova, acabou, ontem, com a constituição de quatro arguidos, sendo que dois deles foram detidos. Entre o material apreendido, destaque para 225 peças de vestuário e 225 óculos de sol contrafeitos, além de 160 DVD pirateados.
Além dos três oficiais, dois sargentos e 22 guardas do Comando Territorial de Coimbra da GNR, a operação contou com o apoio do Pelotão de Intervenção da GNR e do Grupo de Intervenção, Protecção e Socorro (GIPS) da Lousã. A operação teve lugar entre as 9h00 e as 12h00 de ontem.
Segundo fonte do Comando Territorial de Coimbra da GNR, a mercadoria apreendida, com base nos preços a que os produtos estavam a ser vendidos pelos feirantes, apresenta um valor estimado de 15 mil euros. Entre as peças de vestuário confiscadas, a maioria eram camisas e pólos das marcas Dolce & Gabbana, Gant e Adidas. Os óculos de sol eram «todos de marca».
Ontem, na Feira da Espinheira, a GNR fiscalizou quatro bancas. Todas apresentaram ilegalidades. Após o levantamento dos autos de notícia em nome dos quatro feirantes titulares das bancas, constituídos arguidos por posse de material contrafeito, dois acabaram por ser detidos por causa dos DVD pirateados. Foram acusados do crime de usurpação de direitos de autor.
Após prestarem termo de identidade e residência, os dois feirantes foram libertados, embora tenham sido notificados para comparecerem hoje, no Tribunal de Penacova, de modo a serem presentes ao juiz. Apesar dos gritos e insultos às autoridades – «uma reacção vulgar» neste tipo de operações, segundo fonte do Comando Territorial de Coimbra da GNR -, «ninguém foi detido por injúrias ou agressões».
A GNR optou por destacar a «eficácia» das autoridades presentes na Feira da Espinheira, antes de reforçar que «as manifestações de desagrado foram facilmente controladas». «O material apreendido foi todo contabilizado e ficou à guarda do posto de Penacova. Amanhã [hoje], será entregue no tribunal», acrescentou fonte do Comando Territorial de Coimbra da GNR.

I