União Futebol Clube e Moinhos discutem título de Campeões da 1ª Divisão Distrital em Taveiro

0
3
O último título distrital de futebol vai se entregue no domingo. União FC e Moinhos discutem o título da Iª divisão distrital, depois de terem vencido as respetivas séries na fase de apuramento do campeão. O Estádio Municipal Sérgio Conceição, em Taveiro, acolhe a festa (17h00) de duas equipas que teem a subida à Divisão de Honra garantida e procuram suceder ao Eirense no quadro de honra da competição.
União Futebol Clube confiante…
O União FC sofreu mais um pouco e alcançou o primeiro lugar com a ultrapassagem em “cima da meta”, ao vencer o lagares da Beira (também sobe á divisão de Honra como melhor segundo classificado), por 1-0 na derradeira jornada.
«A nossa série é bastante competitiva», disse André Pimpão, acrescentando que o grupo «tinha quatro boas equipas e o nível era muito idêntico, dai a luta ter durado até ao fim».
O treinador do União FC frisa que «valeu a pena sofrer», uma vez que «se havia equipa que trabalhou o ano inteiro, que foi vítima de várias injustiças e que foi a melhor da série, fomos nós».
A turma do concelho de Penacova atingiu «o primeiro objetivo» e agora «queremos ser campeões». André Pimpão espera «um adversário muito difícil e motivado e que há muitos anos disputava a Divisão de Honra para onde regressa». No domingo, acredita, «será um excelente jogo».
…e Moinhos também
O Moinhos conquistou a Série B com algum destaque sobre a concorrência. Após cinco vitórias que valeram o primeiro lugar do grupo, o emblema do concelho de Miranda do Corvo empatou a três bolas no reduto do Águias, na derradeira jornada da 2ª fase.
Carlos Filipe comandou a equipa no regresso à Honra, mas recorda que «a subida não era um objetivo principal, nós tínhamos uma equipa nova e a meta passava por fazer o melhor possível».
O treinador lembra que a promoção surgiu no horizonte da equipa depois «de chegarmos ao final da 1ª fase em primeiro, aí acreditámos que era possível». Na 2ª fase, «não perdemos o que demonstra bem o nosso trajeto». Uma invencibilidade que não foi sinónimo de facilidades. «Não há jogos fáceis, nem numa série nem na outra».
Carlos Filipe entrou na última sessão da jornada com a subida assegurada, mas a equipa não «abrandou». «As minha equipas não descansam em competição, encaramos todos os jogos com rigor e responsabilidade, temos tempo para descansar quando terminar a época», referiu.
No domingo, espero que «seja um bom jogo», que a final se traduza num «espetáculo para os sócios das duas equipas e que ganhe o melhor».
Por Ricardo Ferreira Santos DC