Pedro Coimbra é o novo líder distrital do PS

0
4
As
eleições internas no PS ditaram a vitória clara de Pedro Coimbra, que
bateu Mário Ruivo. Os resultados oficiais ainda não são conhecidos mas o
ainda presidente da Federação Distrital dos socialistas já reconheceu a
derrota. Segundo foi possível apurar, a vitória de Pedro Coimbra
deverá traduzir-se numa percentagem de votos entre 55 e 60 por cento.
“As eleições não se ganham, perdem-se”, afirmou Mário Ruivo, cerca da
meia-noite deste sábado, duas horas após o fecho das urnas. Para o
jurista e deputado, esta derrota justifica-se pelo facto de o partido
“ter, hoje, uma dinâmica de funcionamento” com que não contou. “Eu
sempre imaginei um PS como um espaço dinâmico e aberto a todos, mas os
resultados demonstram que fui eu que não me adaptei ao partido”, explicou Ruivo, momentos depois de ter agradecido o
apoio a algumas dezenas de apoiantes fieis, que fizeram questão de
marcar presença numa sala do hotel D. Inês, onde a candidatura derrotada
passou a noite eleitoral socialista. Na sede distrital, Pedro Coimbra
agradeceu a todos os militantes do PS a vitória conseguida na noite de
sábado. “Foi um resultado e uma vitória expressiva”, disse o novo
presidente, antes de ser ovacionado pela primeira vez na principal sala
da Federação Distrital. Pedro Coimbra voltou a relembrar que, tal como
tinha prometido na campanha, “sou, a partir de hoje (sábado), o
presidente de todos os militantes do PS, sem exceção”. Sobre as
batalhas que terá pela frente, o sucessor de Mário Ruivo referiu que
está empenhado em fazer oposição a este Governo e ajudar “alargar o
número de municípios com liderança socialista”. Como tal deixou a
garantia de que irá lutar pela vitória em todos as autarquias do
distrito e, principalmente, em Coimbra.
 

Eleições para Concelhias do PS sem surpresas no distrito
João Portugal, na Figueira
da Foz; Emílio Torrão, em Montemor-o-Velho; Miguel Baptista, em Miranda
do Corvo; Carlos Canais, em Condeixa, são os novos presidentes das
Concelhias do PS do distrito de Coimbra que, neste sábado, foram a votos
com mais do que uma lista concorrente. Curiosamente, os três primeiros
eram, já, líderes concelhios e apoiaram, na eleição distrital, o
candidato derrotado, Mário Ruivo.
Nas restantes 11 concelhias, as
listas únicas que se apresentaram a sufrágio fizeram eleger Miguel
Ventura, em Arganil; Pedro Carrana, em Cantanhede, Lurdes Castanheira,
em Góis; Luís Antunes, na Lousã; João Reigota, em Mira; Francisco Rolo,
em Oliveira do Hospital; Ricardo Simões, em Penacova; Mário Jorge, em
Soure, Rui Brito Pereira, em Tábua; e Pedro Roberto Carlos, em Vila
Nova de Poiares.
Em Coimbra, Carlos Cidade era candidato único e,
num universo de 1660 inscritos, a lista que encabeçava obteve 1056
votos, Registaram-se ainda 129 votos brancos e 31 nulos.
Ainda no
concelho de Coimbra, as duas secções em que não houve lista única
produziram resultados bem diversos. Assim, em Assafarge, Joaquim
Rodrigues derrotou, de forma clara, o seu opositor (dos 65 inscritos
votaram 58, tendo a lista vencedora obtido 43 votos, contra 15 da lista
perdedora). Já em Eiras registou-se um empate, com 26 votos para cada
uma das listas, lideradas por Natália Conde e Juvenal 

 

[fonte]