Doentes do Hospital Psiquiátrico do Lorvão começam a ser transferidos na próxima semana

0
2
Os
cerca de 80 doentes do Hospital Psiquiátrico de Lorvão, em Penacova,
que será encerrado em breve, começam a transferidos na próxima semana,
informou hoje o diretor do serviço de psiquiatria do Centro Hospitalar e
Universitário de Coimbra (CHUC).
O
médico Reis Marques adiantou que, “em princípio”, todos os doentes do
sexo masculino serão transferidos para a Fundação de Assistência,
Desenvolvimento e Formação Profissional, de Miranda do Corvo, e as
mulheres instaladas na Casa de Saúde Rainha Santa Isabel, em
Condeixa-a-Nova.
“Não
quer dizer que não haja ajustes, em função das capacidades e
condicionantes do alojamento, mas, em princípio, os homens vão para um
lar da Fundação ADFP no Senhor da Serra e as mulheres para Condeixa”,
referiu o responsável.
Segundo
o diretor do serviço de psiquiatria do CHUC, os doentes, cerca de 50
homens e 30 mulheres, começam a ser transferidos na próxima semana, num
processo faseado que terá em atenção as características de cada doente.
“Neste
momento, estamos a tentar criar condições para uma transferência
faseada, com muita calma, sem criar perturbações, para interferir o
mínimo com a vida dos doentes”, adiantou o médico psiquiatra.
A
possibilidade destas duas instituições acolherem aqueles doentes tinha
já sido admitida pelo secretário de Estado da Saúde, Leal da Costa, em
17 de maio, durante uma visita à Fundação ADFP.
Fonte
da administração do CHUC disse à agência Lusa que estão assegurados
todos os postos de trabalho do Hospital Psiquiátrico de Lorvão quando se
concluir a transferência dos doentes.
Situada
a cerca de 20 quilómetros de Coimbra, aquela unidade psiquiátrica foi
criada em setembro de 1959 para tratar doentes com anomalias mentais de
evolução prolongada, ocupando as instalações do antigo mosteiro secular
de São Mamede de Portugal, que remonta ao século X.
[LUSA]