Gás e eletricidade aumentam a partir domingo

0
2

Novos
aumentos das tarifas de gás e eletricidade para as famílias e empresas entram
em vigor no princípio de julho. 

Empresas
e famílias vão, a partir de domingo, ver as suas faturas de gás e eletricidade
agravadas, altura em que entram em vigor os novos aumentos das tarifas
reguladas e transitórias, decididas pelo regulador energético.
A
atualização de preços definida pela Entidade Reguladora dos Serviços
Energéticos (ERSE) e decorrente dos compromissos assumidos pelo Governo junto
da troika (Fundo Monetário Internacional Comissão Europeia e Banco
Central Europeu), com vista à liberalização do mercado do gás e da
eletricidade, tem como objetivo ‘obrigar’ os consumidores a escolher um
fornecedor em regime de mercado livre.
Assim,
a partir de 1 de julho, as famílias consumidoras de gás natural verão a sua
tarifa regulada aumentada em 6,9%, um valor que vigorará até 31 de dezembro,
altura em que a ERSE anunciará um outro aumento, desta vez uma tarifa
transitória, tendo em vista o mercado liberalizado. A partir dessa data, haverá
revisão de tarifas transitórias de três em três meses.
Dentro
deste aumento de 6,9% para os domésticos estão os clientes com consumo anual
inferior ou igual a 500
metros cúbicos, ou seja, a maioria dos pequenos
consumidores.

Extinção
das tarifas reguladas

A
ERSE refere que a fixação de tarifas para o gás, entre 2012 e 2013,
“insere-se no processo de extinção de tarifas reguladas de venda a
clientes finais”, ou seja, os consumidores terão de optar até 31 de
dezembro de 2015 por um fornecedor de gás liberalizado. Atualmente, quem está
no mercado é a Galp, que oferece um pacote de gás e eletricidade, e a EDP que
já prometeu também avançar para uma oferta dual e outras propostas aos
clientes.
Também
as empresas verão a sua fatura de gás agravada em 7,4%, aplicando a ERSE, pela
primeira vez, uma tarifa transitória para este tipo de consumidores, ou seja,
que consomem gás com valores anuais superiores a 500 metros cúbicos.
Também esta tarifa tem validade de três meses, sendo que a 1 de outubro será
revista.
A
entidade reguladora irá fazer uma revisão trimestral desta tarifa também até 31
de dezembro de 2015.
Em
relação à fatura de eletricidade, os primeiros a serem afetados por aumentos
definidos pela ERSE são as empresas, que sofrerão um agravamento de 2%, sendo
que os consumidores domésticos continuarão com a mesma tarifa até 31 de
dezembro, altura em que entrarão em vigor as tarifas transitórias, que à
semelhança do gás natural, serão sempre revistas trimestralmente até 2015,
altura em que acabam as tarifas reguladas.

Alteração
profunda do mercado

Perante
uma alteração profunda do mercado regulado no gás e na eletricidade, as
operadoras estão já a tentar cativar os clientes para o mercado livre, como é o
caso da EDP, Galp e Endesa, para além de pequenos comercializadores.
A
Galp tem em vigor uma campanha que oferece 5% por cento de desconto na
eletricidade e 5% de desconto no gás numa única fatura em relação ao preço da
tarifa regulada, enquanto que a EDP lançou e terminou a campanha de 10% de
desconto na eletricidade convertíveis em pontos do cartão dos hipermercados
Continente.

a espanhola Endesa está a oferecer um desconto de 5% sobre a eletricidade
consumida em comparação com a tarifa regulada.