Montepio apoia atividades na Mata Nacional do Buçaco, essencialmente dirigidas aos grupos vulneráveis da região Centro

0
5
Oficinas de sensibilização
para benefício de grupos vulneráveis, voluntariado corporativo do Montepio e
dinamização de instalações e de atividades na Mata Nacional do Buçaco para
usufruto de colaboradores e associados do Montepio são as ações estabelecidas
no protocolo que a Fundação Mata do Buçaco firmou hoje com a Fundação Montepio. 

António Jorge Franco e António Tadeu

A cerimónia de assinatura decorreu
no Convento de Santa Cruz do Buçaco, com a presença de António Jorge Franco,
Presidente da Fundação Mata do Buçaco, e António Tadeu, representante do
Montepio.
António Jorge Franco começou
por explicar os objetivos do protocolo, que se revela fundamental para todos os
que trabalham em prol da Mata Nacional do Buçaco. “É extremamente importante
para nós ter estas empresas como parceiras. Não são apenas os valores
monetários que são importantes, mas ter ao lado da Fundação Mata do Buçaco
instituições como o Montepio dá-nos estímulo para continuar a realizar o nosso
trabalho”.

O Presidente da Fundação Mata
do Buçaco referiu ainda que o Montepio, que integra o Conselho de Fundadores da
FMB, tem vindo a realizar algumas ações na Mata Nacional do Buçaco, o que
revela o carinho que nutre pelo local. Para dar seguimento ao trabalho
desenvolvido até agora, António Jorge Franco anunciou que o Montepio vai ter
uma parcela, situada numa área de conservação do projeto BRIGHT, onde serão
realizadas as ações de voluntariado daquela instituição.
Já António Tadeu explicou como
é que teve início a cooperação entre a Fundação Mata do Buçaco e o Montepio. “Apercebemo-nos
que podíamos desenvolver algumas ações na Mata Nacional do Buçaco, respeitando
também a realidade atual pela qual todos passamos: a crise. A Fundação Mata do
Buçaco proporcionou-nos com esta parceria aquilo que sempre pretendemos desenvolver:
apoiar instituições”.
O representante do Montepio
elogiou o espaço que é a Mata Nacional do Buçaco e desejou os maiores sucessos
para o protocolo firmado entre as instituições. “Que a assinatura deste
protocolo não seja considerada como um final, mas sim um início. Faço votos que
todos os objetivos do protocolo sejam materializados.”

O
protocolo tem como objeto o estabelecimento de ações de cooperação em domínios
que forem considerados de interesse comum e que reforcem os mútuos interesses
das duas instituições, no âmbito da sensibilização ambiental e da conservação
do património natural da Mata Nacional do Buçaco. Relativamente
às oficinas, a Fundação Mata do Buçaco vai realizar 20 oficinas de
sensibilização ambiental, financiadas na íntegra pela Fundação Montepio, numa
perspetiva de inclusão e de melhoria da qualidade de vida de crianças, jovens,
pessoas idosas e cidadãos portadores de deficiência e, portanto, para benefício
direto de grupos vulneráveis. As
oficinas mencionadas destinam-se a serem exclusivamente oferecidas a
Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS) ou a grupos de
crianças beneficiárias de apoio social escolar, na região Centro. A realização
das oficinas tem o custo de 2.600 Euros.
O
Montepio deverá também promover visitas orientadas e oficinas realizadas pela
Fundação na Mata Buçaco para os seus associados.
O
protocolo estabelece ainda que o Montepio realize duas ações anuais de
voluntariado corporativo, na Mata Nacional do Buçaco, no âmbito do projeto
BRIGHT e ainda que a Fundação Mata do Buçaco disponibilize ao Montepio a
utilização da casa das Portas de Coimbra, como local de acolhimento para os
Campos de Verão, que são tradicionalmente organizados pela instituição
Recorde-se
que o Montepio é membro do Conselho de Fundadores da Fundação Mata do Buçaco. 
NI/FMB