Famílias de Penacova aumentam rendimentos com a venda de excedentes agrícolas

0
6
Famílias
de Penacova aumentam rendimentos com a venda de excedentes agrícolas
Proposta
da autarquia foi bem acolhida, quer pelos produtores, quer pelo público
consumidor. Adesão tem vindo a crescer “a olhos vistos”

Duas dezenas e meia de famílias de Penacova estão a vender numa
antiga escola os excedentes das suas hortas e produtos caseiros, encontrando no
mercado mensal um meio para aumentar os seus rendimentos.
O “Mercado de Sabores” abriu pela primeira vez em Dezembro de
2011 e funciona no segundo domingo de cada mês, destinando-se apenas a
produtores não comerciantes. Funciona nas instalações da antiga escola primária
da Cheira, no concelho, e é dinamizado pelo Centro de Actividades, que pertence
à Câmara Municipal e alberga em permanência um grupo de artesãos locais.
Hortícolas, fruta, mel, enchidos, bolos e pão, são
alguns produtos à venda, cultivados ou produzidos de forma artesanal e caseira.
Algum do pão comercializado é amassado e cozido no local. Há também quem
aproveite para transacionar animais, como galinhas e coelhos, e peças
produzidas pelos artesãos locais, como casas em pedra e madeira em miniatura e
palitos.

Os participantes «não pagam taxas, ocupam o espaço de
forma gratuita, apenas têm de se inscrever», disse à agência lusa o presidente
da Câmara Municipal, Humberto Oliveira.
«De uma forma organizada, as pessoas têm um mecanismo
para obter um segundo rendimento familiar», afirmou o autarca, referindo que
entre os participantes «há de tudo». Desde desempregados e munícipes sem
atividade laboral a pessoas como emprego, que aproveitam para «escoar os
produtos que têm a mais» no quinta.
Segundo Humberto Oliveira, o número de vendedores «tem
vindo a crescer, mantendo-se atualmente na casa dos 25». O projeto insere-se na
lógica da «política de desenvolvimento das atividades endógenas, agrícolas e até
domésticas», disse.
«Com o desemprego, que continua a aumentar, as pessoas
vão ter cada vez mais de se dedicar a atividades endógenas, de admitir um tipo
de vida diferente dquele a que estavam habituadas e no concelho de Penacova a
agricultura pode ser uma via», opinou o autarca.
O próximo “Mercado de Sabores”acontece no domingo, na
antiga escola primária da Cheira.