Atropela filho de 21 meses a fazer marcha-atrás em Vila Nova

0
2
Um menino de 21 meses
foi atropelado pelo próprio pai, em Penacova, quando o progenitor procedia a
uma manobra de marcha-atrás. O acidente aconteceu esta quinta-feira, no parque
de campismo de Vila Nova, onde a família, de nacionalidade francesa, está a passar
férias.
Serge Creteau, pai do pequeno Sergei, não se apercebeu que
ele estava junto à lateral do veículo e atropelou-o, ferindo-o na cabeça e num
braço. O menino foi assistido pelos Bombeiros de Penacova e transportado ao
Hospital Pediátrico de Coimbra, onde ficou internado 24 horas, tendo recebido
alta médica na sexta-feira.
“Ele
baixou-se ao pé de uma das rodas e eu não o vi”, contou ontem Serge
Creteau, adiantando que estava a manobrar a Renault Space para a prender à
caravana. Foi só quando ouviu os gritos do menino que se apercebeu do que tinha
acontecido: “Fiquei aflito, entrei em pânico e temi o pior, porque era só
sangue por todo o lado, sobretudo na cabeça”, recordou.
Os
primeiros socorros ao pequeno Sergei foram prestados por um inglês, Philip
Stent, inglês, que está no local a passar férias: “Eu fui paramédico e prestei
os primeiros cuidados médicos”, revelando
que o menino “tinha um hematoma na cabeça e um corte no braço”.


Com o
acidente, “o pânico instalou-se com os outros quatro filhos do casal aos gritos”,
referiu Philip Stent, adiantando que “no momento do acidente foi complicado. A
família é francesa eu sou inglês e a comunicação não foi fácil. A mãe das
crianças estava a tomar banho e foi o pai que a chamou em pânico. Acabaram
por chegar os meios de socorro e tudo acabou bem, porque a criança estava bem”.
“Nestas
circunstâncias, em que há um acidente com crianças, naturalmente que os pais
estavam aflitos”, referiu António Simões, comandante dos Bombeiros de Penacova.
“Nós acionámos os meios de socorro, prestamos os primeiros cuidados médicos e a
criança foi transportada ao pediátrico de Coimbra com a ajuda de uma equipa
médica do INEM”, referiu.
O
casal reside em França e tem cinco filhos, todos de tenra idade. Há vários anos
que passam as férias em Portugal. “Gosto muito disto, as pessoas são
simpáticas”, conta.

Fonte: Correio da Manhã