Encontro Concelhio de Bandas Filarmónicas de Penacova, com participação especial da Banda Municipal de Câmara de Lobos “Recreio dos Lavradores”

0
5
No próximo dia 29 de Agosto, a Filarmónica Boa Vontade Lorvanense, sita na secular e bonita Vila de Lorvão irá receber a sua congénere da Ilha da Madeira, a Banda Municipal de Câmara de Lobos “Recreio dos Lavradores”.
O acolhimento desta banda constitui a retribuição do intercâmbio realizado no verão de 2010, no qual a Filarmónica Boa Vontade Lorvanense foi Banda convidada e participou no VI Encontro de Bandas do Concelho de Câmara de Lobos.
O intercâmbio de cariz musical e cultural constitui-se como uma actividade fundamental na dinâmica e na consolidação das Bandas Filarmónicas como um todo. Realizado na base da carolice e do envolvimento das Direcções, Sócios, Músicos, Familiares e Amigos estabelece laços de amizade e interrelacionamento pessoal pelo conjunto das acções que envolve e que constitui o cerne e mantêm vivo este movimento associativo.
A Banda Municipal de Câmara de Lobos “Recreio dos Lavradores” estará alojada na Vila de Lorvão até ao dia 4 de Setembro. Durante a sua estadia irá conhecer as maravilhas do Concelho de Penacova, e participará como Banda convidada no Encontro Concelhio de Bandas Filarmónicas de Penacova, organizado pela Filarmónica Boa Vontade Lorvanense, com apoio do Município de Penacova e Junta de Freguesia de Lorvão. Neste encontro também participarão  as Filarmónicas da Casa do Povo de São Pedro de Alva e de Penacova.
Este Encontro de Bandas acontecerá no próximo dia 1 de Setembro, iniciando-se às 18h30m com desfile pela rua principal da Vila de Lorvão e apresentação de cumprimentos, sendo que os concertos das Filarmónicas realizar-se-á, no Largo do Mosteiro de Lorvão, pelas 21h30m (veja o programa mais detalhado aqui).

A  Banda Municipal de Câmara de Lobos “Recreio dos Lavradores”, também conhecida por “Banda Velha”, foi fundada a 18 de Novembro de 1872 com o nome de Filarmónica Recreio dos Lavradores.
Foi seu fundador João de Nóbrega Noronha, natural do Porto Santo e após o cumprimento do serviço militar, decidiu ir viver em Câmara de Lobos.
No dia 21 de Março de 1930, por deliberação da Comissão Administrativa da Câmara Municipal de Câmara de Lobos, sob proposta do vogal Francisco de Barros e Sousa, é-lhe atribuído o título de Banda Municipal que passa, a partir daí, a usar como sua denominação. Actualmente, as suas instalações sociais situam-se no sítio da Torre, freguesia de Câmara de Lobos.
Regida desde a sua fundação por João de Nóbrega Noronha, em 1908 ocupa o cargo de regente, como seu sucessor, João Rodrigues de Nascimento Contudo, admite-se que antes dele, João de Nóbrega Noronha Aguiar, filho do fundador, tenha exercido durante algum tempo, em simultâneo ou depois do seu pai, funções de regência. Nos finais de 1910 novo maestro assume a chefia artística da banda, o sargento músico de infantaria Artur Maria até ser substituído por Francisco Fernandes da Silva Júnior em Novembro de 1916, Página 3 de 3 que nela permaneceu durante cerca de cinquenta anos. Em 1967, por motivos de saúde, Francisco Fernandes da Silva vê-se obrigado a abandonar o seu cargo, no que foi substituído pelo sargento músico Raúl Gomes Serrão que se manteria na banda até meados de 1980. Contudo, em 1973 e 1974, período durante o qual esteve a fazer uma comissão de serviço em África, ocupou o seu lugar José da Costa Miranda. No dia 13 de Julho de 1980 entra para o lugar de regente José António Nunes de Faria, e que se mantém nessas funções até ao dia 3 de Julho de 1986, altura em que por conflitos internos é exonerado. Sucede-lhe no dia 8 de Julho, Virgílio Vieira Marques dos Ramos, que se mantém em funções até 1990, altura em que dá lugar a Alberto Cláudio Sousa de Barros, regente actual.
A “Música Velha”, que conta com cerca de 50 executantes, possui uma escola de música administrada por professores contratados pela própria Banda.