Veja quanto perde a partir de janeiro, com o aumento da TSU para 18% *

0
1
Com o aumento da Taxa Social Única dos trabalhadores para 18%, o salário vai reduzir. Em sentido inverso, com a descida, de 23,75% pra 18% da parte a pagar pela entidade empregadora, as empresas vão gastar menos. Veja o infográfico (INFOGRAFIA JN) para perceber quanto vai receber menos a partir de janeiro.


Se o caso não está contemplado neste exercício, pode facilmente ficar com uma ideia de quanto perde ao fim do mês se tiver um recibo de ordenado à mão.
Em muitos recibos, as empresas descriminam o valor sobre o qual incide a percentagem para a Segurança Social, com uma terminologia aproximada de “base para a segurança social”. Caso não tenha essa descriminação, pode subtrair ao salário bruto ou total, consoante a designação, o valor do subsídio de refeição e fica com o valor base para a Segurança Social.
É sobre este valor que faz as contas. Se for, por exemplo, 1000 euros tem de multiplicar 1000 por 0,18 o que dá o valor da contribuição total, no caso 180 euros, o que implica uma perda de 70 euros relativamente aos 110 (11% de 1000 euros) que paga atualmente (isto é 1000×0,11).
Os trabalhadores com menores rendimentos têm um problema adicional. Apesar do Governo prever um cheque fiscal para os compensar da subida de 11% para 18% da Taxa Social Única, esse cheque só deverá ser pago uma vez por ano, na data de acerto de IRS.
Na prática, alguém que receba o salário mínimo (485 euros) perde 34 por mês – passando a pagar 87,3 -, recebendo mais tarde o valor acumulado.

Fonte JN