Acidente mortal em Gavinhos – Carrinha não estava a fazer marcha atrás

0
2
O condutor da carrinha de caixa
aberta que esteve envolvida no acidente que, na sábado, causou a morte de um
motociclista, em Golpilhal, Penacova, garantiu ontem ao Diário de Coimbra que
não se encontrava a fazer marcha atrás na altura do embate.
De acordo com Amândio Antunes, a
viatura estava, efectivamente, a sair da sua habitação para entrar na estrada
que liga Figueira de Lorvão a Granja, mas em marcha normal e quando a moto de
António Manuel Lopes entrou em despiste já a carrinha se encontrava na faixa de
rodagem, no sentido da Granja. Esta versão consta, aliás, do relato feito pelo
condutor à GNR de Penacova.
«Quando já me encontrava na faixa
de rodagem veio, em sentido oposto, o motociclo que entrou em derrapagem vindo
a embater na parte lateral da minha porta do lado do condutor e seguidamente no
rodado traseiro», pode ler-se no relato feito por Amândio Antunes às
autoridades. Também António Simões, comandante dos Bombeiros Voluntários de
Penacova confirmou que a carrinha não saía em marcha atrás
no momento do acidente.
Recorde-se que o acidente, ocorrido
cerca das 17h30 de sábado, provocou a morte a António Manuel Fonseca Lopes, de
30 anos, casado e pai de um menino de três. Natural de Gavinhos, o motociclista trabalhava numa empresa de transporte e distribuição, conduzindo viaturas
pesadas. O corpo de António Lopes ainda se encontra no Instituto Nacional de
Medicina Legal para ser autopsiado, ainda não sendo conhecidos pormenores sobre
data e hora do funeral.

Texto: DC