CONFRARIA Lampreia exibiu qualidades e tradições ancestrais

0
1
A Confraria da Lampreia de Penacova
realizou ontem o seu X Capítulo, altura em que aproveitou para entronizar cinco
novos confrades, José Castro, Mauro Carpinteiro e Pedro Araújo, efectivos, e
George Testut e Pierre Emile L´escalier, honra, estes membros de confrarias
francesas.


A simbologia deste acto é enorme
e representa bem a força que os movimentos gastronómicos possuem na divulgação
dos produtos que representam. No caso da lampreia, iguaria sobejamente
conhecida na zona de Penacova, é um símbolo ancestral e tradicional das zonas
ribeirinhas.
Fernando Lopes fez um balanço dos
10 anos de actividade da Confraria da Lampreia de Penacova, destacando dois momentos
de “luta” que permitiram que este ciclóstomo continuasse a ser um “ex libris” das águas do Mondego.
«A batalha iniciada para que a
escada de peixe, junto ao açude-ponte, em Coimbra, fosse uma realidade, e as
acções de luta para que o Governo abandonasse a construção da minihídrica na
Foz do Caneiro, que iria condicionar a subida da lampreia pelo Mondego, foram momentos
de que nos podemos orgulhar. Temos caminhado com dificuldade, mas feito um
trabalho de grande relevo», realçou.
O mordomo-mor da Confraria da
Lampreia acredita, todavia, que o futuro será risonho e anunciou a «parceria
que a entidade está a encetar para estudar a melhor forma de manter o habitat
natural das espécies que habitam no rio Mondego».

Reis Torgal fez oração de
sapiência

 O representante da Federação Portuguesa das
Confrarias Gastronómicas, antes de referir a importância do movimento gastronómico,
salientou que «o título de confrade de honra», que foi concedido aos homólogos franceses, «é a mais alta distinção
que um confrade atinge».
Para o membro da estrutura nacional
«a partir de agora, os novos elementos são os Cristianos Ronaldos e os Messis
da equipa, que vão continuar a marcar golos para que a entidade continue no
topo da tabela».
Após os habituais “rituais” dos
Capítulos – a oração de Sapiência foi proferida por Reis Torgal, que  apresentou o tema “Cinema e gastronomia” – as mais
de 30 confrarias presentes e um vasto leque de convidados saboreou uma das
iguarias mais representativas do concelho de Penacova.

Jornalista Ricardo Busano