PSD denuncia desinvestimento da Câmara Municipal de Penacova na Freguesia de Lorvão

0
2
Os eleitos do PSD para a Câmara Municipal e Assembleia
Municipal de Penacova, 
respetivamente a Veradora Cristina Simões e o Deputado
Municipal Sérgio Assunção
, naturais e residentes da Freguesia de
Lorvão, vêm deste modo dar nota do lamentável comportamento do executivo
Municipal de Penacova, liderado pelo PS, relativamente à Freguesia de Lorvão.

De facto, no atual mandato, o investimento da Câmara Municipal
nesta
Freguesia recuou para níveis dos anos 80 do século passado.
Nenhuma obra ou iniciativa da Câmara bem sucedida se verificou no mandato que
agora termina.
Deve ser assinalado o desprezo relativamente ao estado das
estradas nas povoações da Aveleira, Roxo e S. Mamede que desde 2009
, e
após a conclusão das obras de saneamento, se encontram em condições
inaceitáveis de circulação para as pessoas que nelas circulam.

Não houve qualquer avanço relativamente ao projeto para obras de
saneamento em Chelo
, denotando-se que o processo não tem
sofrido qualquer evolução. A decisão, contra a vontade dos responsáveis e
cidadãos da Freguesia, de avançar para a construção de um
Centro
Escolar de grandes dimensões para os alunos de toda a Freguesia, revelou-se uma
opção catastrófica.
A obra foi iniciada sem que tivesse sido
acautelado o seu financiamento, o que levou ao abandono da mesma pelo empreiteiro
há praticamente um ano, por falta de pagamento, sem que até ao momento tivessem
sido retomados os trabalhos. Sendo que por toda a Freguesia se questiona a pertinência
de uma estrutura daquela dimensão, quando o número de alunos existente e as
dinâmicas de deslocação da população o não justificam. Trata-se de um erro,
quer do ponto de vista financeiro quer do ponto de vista da localização e tipo
de estrutura, que revela um total desconhecimento da realidade desta Freguesia.
Para remediar a situação, estes eleitos exortam a Câmara a aproveitar a paragem
das obras para readaptação do projeto, permitindo a concretização de um espaço
de Concertos e 
formação de músicos da Filarmónica Boa Vontade Lorvanense.
Mesmo perante a gravidade da situação do fecho do antigo Hospital
Psiquiátrico de Lorvão, a Câmara nada fez para pensar o espaço e o seu futuro
, nem
sequer aderindo às iniciativas e convites da Junta de Freguesia para a procura
de soluções.
Apesar de Lorvão ser um centro cultural da maior importância
no Concelho, graças ao Mosteiro de Lorvão, quase nada foi feito para a
dinamização e animação cultural deste monumento. O que é tanto mais
incompreensível quanto é certo que o pelouro da cultura consome anualmente o
orçamento de mais de 600.000€ (mais do que a soma das transferências
financeiras da Câmara para as onze Freguesias do Concelho). Será que de tal
orçamento não deveriam ser dedicados mais recursos para a promoção do exlibris do
Concelho?
Foi aprovado um financiamento para obras na Casa do Monte,
através do PRODER, há cerca de 2 anos, para um projeto cuja utilidade se
questiona e que retira identidade ao local, sem que até hoje a Câmara fosse
capaz de efetuar qualquer intervenção.
Os últimos 4 anos foram negros, graças à incapacidade do atual
presidente da Câmara em olhar para o Concelho além do largo do terreiro.
Comissão Política do Partido Social
Democrata – Secção de Penacova (09/04/2013)