Ministério da Saúde pretende alargar horário de atendimento nos centros de saúde e nos hospitais.

0
2
Bastonário concorda mediante negociação com sindicatos
O secretário de Estado Adjunto da
Saúde apelou ao profissionalismo dos médicos para aceitarem as reformulações dos
seus horários, permitindo o alargamento das consultas até às 22h00 e aos sábados, ideia
já criticada pelo sindicato.
O vice-presidente do Sindicato
Independente dos Médicos (SIM) Jorge Roque Cunha criticou o plano alegando que isso
viola a Lei do Trabalho.
Jorge Roque Cunha criticou o
facto de ter sido o vogal do conselho directivo da Administração Central do
Sistema de Saúde, Alexandre Lourenço, a avançar com a notícia, e não o ministro
Paulo Macedo.
«Sob a pele de pretensamente
ajudar os utentes, na prática há aqui uma séria confusão entre os papéis do
político e do técnico», afirmou, acrescentando não ser compreensível que esse
alto funcionário ponha em causa a Lei do Trabalho, que estabelece o período de
trabalho do médico das 8h00 às 20h00, de segunda a sexta-feira».
«Se formos capazes todos de dialogar,
e se for possível fazer chegar a mensagem aos sindicatos, eles próprios serão
os primeiros a reconhecer que o seu profissionalismo os levará a ter de aceitar
reformulações dos seus horários», frisou o secretário de Estado, Fernando Leal
da Costa.
O governante confirmou que está
em curso o alargamento dos horários de atendimento aos doentes nos centros de saúde
e nos hospitais, acrescentando que a tutela está, «acima de tudo», preocupada com
a saúde das pessoas e com o seu bem-estar. «O principal objetivo é servir os
utentes. Estou certo que os sindicatos também compreenderão, como já
compreenderam noutros momentos», afirmou.
Ordem apoia medida mas com diálogo
O bastonário da Ordem dos Médicos
saudou a intenção do Governo, mas lembrou que a medida deve ser discutida com
os sindicatos.
José Manuel Silva ressalvou que
aquilo que tem sido feito é exactamente o contrário, porque têm sido reduzidos os
horários, por causa dos cortes impostos na Saúde. DC