Carlos Fonseca e sua equipa recebem Prémio “Investigação em Caça”

0
3

Pela primeira vez
entregue a um investigador Português, a FENCAÇA – Federação
Portuguesa de Caça – distinguiu o Prof. Dr. Carlos Fonseca e a sua
equipa com o Prémio “Investigação em Caça”. Esta
cerimónia decorreu no passado domingo, 12 de maio, em Santarém,
durante o XXI Encontro Venatório da 25.ª Feira Internacional da
Caça e das Armas, que juntou mais de 600 caçadores e que contou com
a presença do Sr. Secretário de Estado das Florestas e do
Desenvolvimento Rural, Prof. Dr. Francisco Gomes da Silva, do
Presidente da FENCAÇA, Jacinto Amaro, do Dr. Capoulas Santos,
Deputado ao Parlamento Europeu e Presidente do Sub-Grupo Agricultura
do Intergrupo Alterações Climáticas, Biodiversidade e
Desenvolvimento Sustentável e Vice – Presidente do Intergrupo Caça
Sustentável, Biodiversidade, Actividades Rurais e Florestas, do Dr.
Arlindo Cunha, Professor na Universidade Católica e vice-presidente
da FENCAÇA e o Dr. João Barreto, também vice-presidente da
FENCAÇA.

Este prémio atribuído
ao investigador Carlos Fonseca e à sua equipa, foi referido por
Jacinto Amaro como “Um prémio da FENCAÇA mas, acima de tudo,
um prémio e uma distinção dos caçadores portugueses pela grande
relevância dos seus trabalhos de investigação em espécies de
caça, de caça menor mas, especialmente, de caça maior (javali,
veado, corço, gamo e muflão), nas áreas da ecologia,
monitorização, gestão, genética e sanidade, por todo o país”.


Carlos
Fonseca, docente do Departamento de Biologia da Universidade de
Aveiro (DBIO-UA) e membro integrado do CESAM, e a Unidade de Vida
Selvagem, que coordena, desenvolve uma extensa atividade de
investigação em Portugal e noutros países Europeus, Africanos e da
América do Sul, tendo iniciado o seu percurso científico estudando
o javali nas suas diversas valências ecológica, económica e de
gestão.

A FENCAÇA, que este ano
comemora os seus 20 anos, tem uma abrangência nacional, possuindo
mais de 1000 associados que representam mais de 100 000 caçadores
nacionais e tem sido parceiro da Unidade de Vida Selvagem do DBIO-UA
em vários projetos de investigação.

Este prémio foi entregue
pelo Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural
que, durante o seu discurso, enalteceu a importância da investigação
na caça e a sua relevância para uma gestão mais adequada e
sustentada.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui