ASSOCIATIVISMO – Chelo, com a sua União Popular e Cultural, nos seus 33 anos de vida

0
1
Foi uma festa simples, sem
discursos e sem alardes de grande importância. Foram mais de cem convivas que,
no passado dia 11, sábado de Maio, se reuniram no pavilhão gimnodesportivo,
pertença da União Popular e Cultural de Chelo, freguesia de Lorvão, concelho de
Penacova, local de grande envergadura para ali se praticarem as diversas
modalidades que a colectividade possui: Futsal, Rancho Folclórico “As
Paliteiras”, Ginástica de Manutenção e Hidroginástica.


Tendo em conta que naquela noite
se disputava o grande jogo Porto-Benfica, sem que o condicionasse um pouco
(para alguns), quando o árbitro deu por terminada a partida que os portistas
levaram de vencida.
Não deixaram de estar presentes,
neste aniversário, o presidente e vice-presidente da Câmara, Dr. Humberto
Oliveira e Engº. Ernesto Coelho, bem como a vereadora da Cultura, Fernanda
Veiga, e o presidente da Junta, Dr. Mauro Carpinteiro que, com a sua presença,
deram grande apoio aos dirigentes da colectividade, não falando do financeiro,
como a colaboração dada à grande obra do pavilhão.
Foi grato ver também a
representação de algumas colectividades do concelho, fazendo-se acompanhar de
ofertas.
Engº. Ralha é o grande mentor da obra
O presidente da colectividade,
Engº. António Manuel Ralha, antigo funcionário superior da EDP, foi o primeiro
presidente da União Popular e Cultural de Chelo e foi este cargo que conseguiu
erguer as infra-estruturas que a colectividade tem orgulho de apresentar aos
que visitam a localidade, sobretudo em termos desportivos e culturais e de
recreio também.
Passando por pequenos
interregnos, devido à ausência da terra natal por motivos profissionais, o Engº
António Ralha, voltou a dirigir os destinos da União, como agora acontece,
recordando que a mesma possui 300 sócios.
Segundo nos disse, a sua luta
continua na solvência da obra que, custando 380 mil euros, ainda falta pagar
cerca de 80 mil. Por isso é que o seu esforço continua a ter sentido, contando
com a ajuda de todos. E neste convívio notou-se que essa colaboração é positiva,
dada a boa harmonia verificada e a existência de simpatia e amizade. Até a
refeição foi confeccionada e servida por voluntários, o que é sempre de
enaltecer. Como aliás frisou António ralha, a quem deixou os maiores encómios a
esses voluntários e voluntárias, não esquecendo também o que as autarquias têm
feito pela povoação, pela colectividade. Teve ainda palavras amistosas para com
o representante da COMARCA DE ARGANIL, não esquecendo também o Restaurante O
Cortiço, Quinta da Nora e Transportes Toscano.
Após o repasto, foram cantados os
parabéns, como corte de bolo de aniversário, ao som do grupo caseiro «5 de
Portugal», tendo a particularidade da presença, na ocasião, de um grupo de
crianças que dá para ver que em Chelo há juventude.
As comemorações iniciaram-se à
tarde, como torneio de sueca e prolongara-se durante o domingo. Logo pela manhã
teve lugar um torneio de malha, e a partir das 15.30, actuaram o Grupo de
Cavaquinhos da Rebordosa, o rancho Folclórico local “As Paliteiras” e a
Filarmónica Boa Vontade Lorvanense.
1ª Caminhada para a Saúde

No dia 26 de Maio, a União
Popular e Culturas de Chelo vais organizar a 1ª Concentração às 8.30, na sede
da colectividade. O percurso é o seguinte: Na extensão de 14 Km: Chelo-Estrada
do Viso; Sernelha-Penedo do Castro; Parque Verde (Penacova); Estrada
EN110-Chafariz da Granja do Rio; Estrada do Rio-Rebordosa e Chelo.
A organização fornece águas,
t-shirts e bonés. O preço de 6 bonés por pessoa, como almoço incluído, mas sem
bebidas. As inscrições serão feitas na U. P. C. de Chelo ou no Café Manecas.