Misericórdias uniram-se em homenagem a Manuel de Lemos

0
4
Na sequência
da atribuição do título de Grande Oficial da Ordem do Infante pela Presidência
da República a Manuel de Lemos, presidente do Secretariado Nacional da União
das Misericórdias Portuguesas, mais de duas centenas de Santas Casas de todo o
país reuniram-se em Fátima para lhe prestar o respetivo tributo e homenagem por
esse reconhecimento. A iniciativa serviu essencialmente para «agradecer o
trabalho que Manuel de Lemos tem feito ao serviço da União das Misericórdias
Portuguesas, especialmente tendo em conta o cenário de dificuldades que o país atravessa,
bem como o esforço que estas Instituições têm vindo a preconizar no combate à
exclusão social» e foi liderada pelo provedor da Misericórdia de Arganil, José
Dias Coimbra.
De acordo com
este responsável a condecoração atribuída a Manuel de Lemos pelo Presidente da
República, representa «um reconhecimento, merecido, que a todos nos deve
envolver e a todos nos deve orgulhar e engrandecer nesta missão que é a de
servirmos os outros».
Manuel de
Lemos agradeceu a homenagem, ressalvando «que um homem só nada faz, mas juntos
conseguimos alcançar esta unidade em torno de um projecto comum, sendo esta
condecoração graças à colaboração de todos vós».
Manuel Lemos
foi um dos entusiastas da recente aprovação da Lei de Bases da Economia Social
e destacou-se ao longo dos últimos anos no reforço do papel das Santas Casas,
enquanto entidades parceiras do Estado na resolução de problemas sociais. Tem
sido, também, um defensor acérrimo da identidade destas instituições e da sua
autonomia no relacionamento com a hierarquia da Igreja Católica, traduzida na
assinatura do compromisso com a Conferência Episcopal Portuguesa. DC