REGRESSO ÀS AULAS – A Educação para a Saúde e as mochilas escolares

0
2
Todos já nos deparámos com
inúmeras situações em que verificamos o peso excessivo das mochilas escolares
das crianças e adolescentes, além da forma descuidada como são transportadas.
Também já ouvimos queixas de crianças e adolescentes em relação à dor na coluna
e ao peso que transportavam sem no entanto lhes dar a importância devida. De
facto, a mochila escolar que deveria servir para auxiliar o transporte do
material é utilizada de uma forma totalmente incorrecta e sem o menor critério.
O que deveria transmitir conforto e segurança no transporte do referido
material do domicílio para a escola está a provocar lesões à criança, atingindo
a coluna vertebral de forma grave. Observando o aumento de livros e cadernos
que as crianças transportam desde o ensino básico até ao secundário e
considerando o uso do mobiliário escolar inadequado, é importante encontrar
formas de diminuir os problemas causados à coluna vertebral, provocados por hábitos
prejudiciais desde tenra idade. Alguns estudos avaliaram a influência que o
transporte de peso excessivo de material escolar tem sobre os estudantes,
verificando que estes transportam pesos significativamente superiores à
capacidade dos seus grupos musculares, resultando este facto em vários tipos de
alterações posturais. A própria Organização Mundial de Saúde reconhece que quando a
mochila ultrapassa 10% do peso do jovem esta pode causar desde leves dores nas costas
até tensões musculares e desvios na coluna. Temos consciência de que as
situações de dor e as alterações posturais na nossa comunidade escolar é
extremamente elevada, no entanto, parece que começamos a entender uma situação que
acarreta problemas graves, como uma situação normal e que não necessita da
devida atenção e prevenção. Assim, indicamos algumas pequenas recomendações no
uso das mochilas:
– A mochila vazia não deve pesar
mais do que 500 gramas;
– Levar apenas o necessário:
– Levar apenas os livros para as
aulas do dia;
– Evitar cadernos de espiral
grossos ou capas pesadas;
– A mochila deverá ter três
pontos de apoio, duas alças nos ombros e um cinto
regulável à volta da cintura, evitando desta forma que a mochila oscile e ajudando a
repartir o peso entre os ombros e a zona lombar;
– Colocar os livros na vertical,
situando os mais pesados junto à coluna;
– A mochila não deve estar mais
baixa que a cintura. 
Rui Duarte – Fisioterapeuta da Idealmed