BUÇACO – “Buggies” vão conquistar trilhos na Mata do Buçaco

0
2
Projecto vai arrancar dentro em
breve, permitindo percorrer, ao volante, os caminhos da Batalha do Bussaco a
partir do Convento 
Um passeio único, diferente e que
apetece repetir é o que um conjunto de entidades pretende com os “Caminhos da Batalha
do Bussaco”, um projecto promovido pela Fundação Mata do Buçaco e pela Câmara de Penacova, que pretende
dar a conhecer os trilhos e caminhos feitos pelas tropas durante a Batalha do
Bussaco, na terceira invasão, incluindo os acampamentos das tropas francesas e
anglo-lusas e mesmo o posto de comando do general Wellington. A construção de
“buggies” que faça os trajectos, auxiliados pelas novas tecnologias, constitui
a «novidade» que, nos próximos meses, será apresentada aos turistas que visitem
a Mata do Bussaco.
«Divulgação da região e captação
de turistas; preservação da biodiversidade da Serra do Buçaco, dando-a a
conhecer e proceder ao respectivo combate das invasoras, preservação dos
monumentos do Buçaco; e ver o Buçaco como um todo, tendo em conta todos os parceiros
existentes nas zonas envolventes» são os objectivos fundamentais deste
projecto, enumerados por António Jorge Franco, presidente da Fundação Mata do
Buçaco, aquando da sua apresentação, na manhã de ontem.
Coube a Luís Rodrigues, técnico
de turismo da Câmara da Penacova, apresentar o projecto. «O turista quando
viaja procura experiências únicas e é isso que pretendemos, com o auxílio da
empresa Extramotion. Teremos uma oferta interactiva, com recurso às novas tecnologias.
Isto vai permitir que as pessoas visitem o Buçaco de forma autónoma», adiantou.
O futuro “buggie”, que poderá ser
conduzido a partir dos 16 anos, ficará munido com uma plataforma virtual de
navegação. «O turista vai sozinho, com autonomia, fazer o trajecto, contudo,
tudo estará sob “efeito remoto”, através de um GPS, para que o turista esteja em
segurança», declarou um dos elementos da Extramotion.
O sistema, além da
georeferenciação, «interage com o turista, informando-o via áudio e vídeo». O
percurso tem cerca de 40
quilómetros
e algumas regras, em termos do trajecto e velocidade,
caso contrário «o carro pára», disse António Franco.
Para Humberto Oliveira, presidente
da Câmara de Penacova, o turismo em Penacova tem de viver, também, «do Buçaco e
de Coimbra». «A Fundação é o exemplo de um espaço que existe para resolver os problemas. Foi uma excelente
solução», acrescentou.
Pedro Machado, presidente da
Turismo Centro de Portugal, garante que este projeto é importante porque
«valoriza o património; nasce na região Centro, que agrega dezenas de municípios;
e pode ter um forte crescimento internacional, se se
pensar no mercado francês e inglês». «Se cada um de nós fizer a nossa parte,
estamos “condenados” ao sucesso».
Reconhecimento
público ao presidente da fundação  Mata
do Buçaco
Pedro Machado, presidente da
Turismo Centro de Portugal, fez um reconhecimento público a António Jorge Franco, da Fundação Mata do
Buçaco, «pelo seu trabalho e combate na tarefa difícil que lhe foi atribuída».
Também Filomena Pinheiro, vice-presidente da Câmara da Mealhada, partilhou
dessa opinião. «António Jorge Franco colocou o Buçaco no mapa nacional e internacional.
Teve sempre uma atitude assertiva e apaixonada. Esta Fundação faz milagres.
Consegue gerir a Mata sem apoio do Estado, que por sua vez, valendo-se de uma
lei, proíbe também a autarquia de a ajudar», afirmou a autarca.
Recorde-se que, no passado mês de
Junho, António Jorge Franco tornou pública a sua decisão de abandonar a
Fundação Mata do Buçaco, alegando que foi nomeado pelo actual executivo
camarário e não faz sentido continuar «sem eles»