HUMBERTO OLIVEIRA – “Conto convosco” para os próximos quatro anos

0
2
Humberto Oliveira tomou ontem posse para o seu segundo mandado e, apesar das dificuldades, promete que “nunca
desistiremos”

«Nesta terra todos contam! Há espaço
para o dr. Artur Coimbra e para o Manuel Engenheiro (…) Somos uma terra
solidária e inclusiva, do Cerquedo ao Sobreiro! (…) Conto convosco! ». Palavras
de Humberto Oliveira, ontem a rematar o discurso de tomada de posse para o
segundo mandato como presidente da Câmara de Penacova. Aplaudido de pé por um auditório
repleto, que gritou repetidamente o seu nome, o autarca pediu a colaboração de todos,
vereadores, deputados municipais e presidentes de junta para pôr em prática um projecto
iniciado há quatro anos.
«Em 2009 os penacovenses votaram por
uma mudança de projectos e pessoas», disse, sublinhando que «provámos que era
possível haver mais educação, mais investimento, mais cultura, mais
desenvolvimento empresarial, mais acção social», elencando de forma
pormenorizada os projectos postos em prática nos últimos quatro anos. E não
poupou os críticos, a quem lembrou os «6,5 milhões de euros de obras que faltava
concluir e pagar», em 2009, ou a dívida herdada, também em 2009, que atingia os
2,943 milhões de euros, e que agora se cifra em 940 mil euros.
A 29 de Setembro «fomos julgados pelo
que fizemos, pelas nossas forças e fraquezas, pelos nossos pontos fortes e
frágeis», afirmou fazendo questão de dar os parabéns a todos os eleitos, mas,
sobretudo, deixar um «abraço de amizade a todos os que não foram eleitos»,
aqueles que, «mesmo numa altura de dificuldades, dão a cara por projectos
políticos» e são «os grandes vencedores da democracia ».
Ciente que «apresentámos um programa
ambicioso mas alcançável», assente na competitividade do território, o autarca apontou
um conjunto de fragilidades, seja ao nível das acessibilidades, seja na
mobilidade, seja no «saneamento básico, que não atinge os 54% no concelho».
«Não podemos desistir! Nunca desistiremos!», prometeu Humberto Oliveira.

“Dedicação e empenho para fazer mais e
melhor”
Antes, Pedro Coimbra, presidente da
Assembleia Municipal cessante, empossado, também, para um novo mandato de
quatro anos, conferiu posse aos eleitos e fez a elegia das autarquias, «como
pilar fundamental da democracia, do desenvolvimento do território, da integração
e coesão social». «Os tempos são difíceis», assumiu o também presidente da
Federação Distrital do PS de Coimbra, referindo a redução de «mais de 70
milhões de euros para os municípios», prevista na proposta de Orçamento de Estado
para 2014.
Um Orçamento, que «volta a carregar
na austeridade, corta nos ordenados, nas pensões e reformas, atrofia as
empresas com impostos e reduz as transferências para a administração local» . Significa,
afiançou Pedro Coimbra, «que os municípios vão ter menos receitas, mas as mesmas
ou mesmo mais necessidades ». «Os tempos são exigentes, cada vez temos de fazer
mais com menos», disse ainda o presidente da Assembleia Municipal, acreditando que,
«com dedicação e empenho saberemos fazer mais e melhor».

Jornalista Manuela Ventura 
Fotos: Pedro Viseu