Revoltado e Indignado…

0
3
e que vale uma pessoa estafar-se a organizar,
promover e divulgar um evento, se aqueles a quem ele se dirige não lhe dão
atenção? Ontem, na 
Casa
Do-Povo De-Penacova
, apresentaram-se
dois grupos corais ( 
Grupo
Coral Divo Canto
 e Coral
Orquestrado “Magnus Dei”, de Brasfemes) que nos demonstraram
 a sua
razão de ser. Resultado: canto coral ao mais alto nível… Pena que, para além
dos membros de cada um dos grupos convidados, apenas uma dúzia de pessoas se
tenha dignado deslocar-se à Casa do Povo para assistir a tão digno evento.
E como se não bastasse, hoje, o Povo
Penacovense perdeu a oportunidade quase única de assistir a um grande
espetáculo de Música, com a estreia absoluta da “Lost Orchestra”
(nascida na Pampilhosa e constituida por músicos oriundos dos mais diversos
pontos do Distrito de Coimbra e do Concelho da Mealhada). E porque será que não
me estranhou o facto de os nossos visitantes terem enchido meia sala, dando aos
Penacovenses um claro exemplo de como agir, enquanto de Penacova apenas
vislumbrei pouco mais de meia dúzia de figuras tradicionais destes eventos.
Pior ainda: de Penacova (mesmo de Penacova) foram duas ou três pessoas. 
Como disse no título deste post, causa-me REVOLTA
e INDIGNAÇÃO esta apatia provinda do povo Penacovense… Não me venham com
conversas de falta de publicidade, porque cartazes, não faltaram; folhetos e
flyers foram distribuídos por todo o lado; até os jornais regionais se
referiram ao evento; e para completar o ramalhete, ainda fui entrevistado na
Radio Província (de Anadia), que publicitou o evento e o anunciou em todos os
seus blocos noticiosos… Estranho mais ainda que tenha sido precisamente de
onde menos se investiu em publicidade que apareceu mais público.
Ai Penacova, Penacova… Se não acordas
desta letargia, cores o risco de ver desaparecer aquilo que melhor tens na tua
cultura… Mas depois, quando não houver banda para tocar na Semana Santa, não
venham os “Velhos do Restelo” queixar-se e criticar, de que
“deixaram a Banda morrer”, e que a “culpa foi de A, B ou C, que
não a soube gerir”, quando foram os principais impulsionadores dessa
desgraça. 

Por
mim, deixei de procurar remédios para este mal. Limito-me a fazer o meu papel e
aquilo que mais gosto de fazer: tocar, ensinar e dirigir… Apesar de ter que
sair de Penacova para o fazer, porque, por cá, o Povo não está para se cansar
com estas coisas.
Ao menos tenham uma ponta de dignidade,
e venham à Casa do Povo de Penacova, no próximo sábado, dia 2 de Novembro, às
21h30, para aplaudir os Músicos e ex-Músicos da Banda Filarmónica, que se vão
perfilar em palco na companhia da Orquestra Ligeira da
Carapinheira
. Ou também no Domingo, dia 3, para assistir à prestação
do Quinteto de Jazz. Ao menos dêem razão aos Músicos Penacovenses para
acreditarem que vale a pena o trabalho que estão a desenvolver. Mas é a eles
que têm de convencer… Porque a mim, francamente, já não vai ser fácil
consegui-lo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui