PS PENACOVA – Comunicado

0
6
1. Várias confusões
têm estado a ser propositadamente propaladas pelo PSD de Penacova no sentido de
falsear a verdade, criar um enredo deturpado e procurando ofender os
adversários políticos.

2. No passado sábado,
não ocorreu qualquer incidente no salão nobre dos Paços do Concelho, onde teve
lugar uma sessão da Assembleia Municipal. Foi por isso com estupefação que o PS
leu a narrativa fantasiosa do PSD e foi sabendo durante estes dias das diligências
que os seus dirigentes foram fazendo para tentar dramatizar o episódio. Mesmo o
opositor do senhor Presidente da Assembleia Municipal, que perdeu contra ele a
eleição para presidente deste órgão pela segunda vez num ato autárquico, parece
ter-se empenhado em tal objetivo.

3. Assim, o PS de
Penacova, e a sua bancada na Assembleia Municipal, não podem silenciar a forma
como a coligação “Juntos por Penacova” veio dar nota do sucedido aos
Penacovenses, dando ao episódio uma “roupagem” que o mesmo manifestamente não
teve, tudo num triste e deprimente espetáculo de vitimização e numa clara
tentativa de “colar” o PS, a sua bancada, e o próprio Presidente da Assembleia
Municipal, a um acontecimento a que são completamente alheios.

4. Não cumpre ao PS
lembrar que o desaire eleitoral do PSD nas últimas eleições é fruto da escolha
dos cidadãos, que não se revêm nem nas pessoas nem nas políticas que foram
apresentadas pelo PSD. Pelo que, a raiva e a fúria manifestada contra as
pessoas a quem os munícipes confiaram o seu voto, tem de ser vista como a raiva
e a fúria contra os próprios cidadãos. E isso, sob todas as perspetivas, é que
é absolutamente indecoroso e vergonhoso.

5. Por isso, a
contenda que alegadamente possa ter existido entre pessoas fora da Assembleia
Municipal, nada teve a ver com os trabalhos realizados nessa Assembleia, onde
foram debatidas questões importantes para a vida coletiva dos cidadãos. Pena é
que o membro da Assembleia Eng. Maurício Marques não tenha estado para
assistir. Pena é que este elemento apenas apareça (e nem sempre), assine o
livro de presenças e de seguida abandone a sessão, não ficando sequer para a
discussão e debate de ideias. Pena é que esta mesma pessoa não se tenha dignado
a estar presente na tomada de posse da Assembleia realizada em outubro de 2013.
Pena é que na segunda Assembleia Municipal realizada em dezembro de 2013 tenha
entrado e saído. Pena é que na terceira Assembleia Municipal tenha voltado a
entrar e a sair. Pena é que durante quatro anos não tenha tido a humildade e o
interesse de participar numa única Assembleia Municipal para a qual fora eleito.
E já
agora,
a
pergunta e a dúvida que fica: o senhor deputado da nação, natural de Penacova,
fará porventura o mesmo no Parlamento?

6. Ademais, o PS
de Penacova, e a sua bancada na Assembleia Municipal de Penacova não pode ainda
deixar de registar que o respeito pela democracia e pela legítima opinião
diversa é um valor que não basta ser apregoado. É também preciso ser exercido.
Ele importa que, dentro do normal debate político, e da refrega do confronto de
ideias, se tenha respeito pelo exercício do contraditório e pelo legítimo
direito de resposta da parte contrária. Porém, e lamentavelmente, a verdade é
que esse respeito, de que impolutamente a coligação quer agora ser portadora,
não tem tido da parte de alguns dos seus Deputados e membros na Assembleia
Municipal a devida correspondência que, não raras vezes, e depois de “atirarem
a pedra”, escondem “literalmente a mão”, abandonando a sala da Assembleia
Municipal apenas para não terem que se sujeitar ao confronto político e às críticas
e observações dos seus adversários.

7. Por tudo isso, o PS de Penacova,
e a sua bancada na Assembleia Municipal, não aceitam lições de civismo,
educação ou respeito da parte dos atuais dirigentes do PSD em Penacova.
Convida-os mesmo a refletir sobre estes valores, pois as suas ações, públicas
ou veladas, não condizem com a ética política que devia caber aos detentores de
funções públicas. O PS considera abjeta e desprezível a tentativa afetada de,
aproveitando-se da última sessão da Assembleia Municipal, beliscar a atividade
partidária do senhor Presidente da Assembleia Municipal, que tem sido pautada
com sucesso e espírito de entrega à causa pública nestes tempos difíceis em que
os portugueses têm sido fustigados pelas políticas de direita que ceifaram o
país.

8. Mas é preciso que a
verdade seja dita. Foi durante a presidência socialista da Assembleia Municipal
que foram promovidas alterações ao regimento da Assembleia, que permitiram
direitos à oposição, ao contrário da anterior que só defendia quem estava no
poder.

9. Aproveitamos ainda o
ensejo para referir que os deputados municipais da Coligação Juntos Por
Penacova têm feito ataques vis e ofensivos ao Presidente da Câmara, Dr. Humberto
Oliveira, e vereadores do Partido Socialista, bem como ao presidente da Assembleia
Municipal, as quais, são rebatidas
pela bancada do PS. Não raras vezes, nessa altura, de forma desrespeitosa,
estes senhores abandonam a Assembleia. Isto sim, é falta de respeito e de humildade
democrática.

10. Naturalmente
que o PS de Penacova, e a sua bancada na Assembleia Municipal, não se revêm, e
por isso se demarcam, de quaisquer acontecimentos que possam extravasar os
limites do elevado, saudável e construtivo confronto político. Porém, querer
atribuir o papel de “lobos” para alguns, tentando reservar para si o papel de
meros “cordeiros”, é um exercício que, não tendo qualquer correspondência com a
verdade dos factos, não passa de um patético papel de vitimização que,
naturalmente, o PS de Penacova, e a sua bancada na Assembleia Municipal, não
podem deixar que se branqueie.

11. As pessoas não se
interessam por politiquice barata. As pessoas precisam que alguém esteja do seu
lado na resistência às políticas cegas e desumanas da direita. Vamos deixar-nos
de egocentrismos e de vinganças eleitorais e vamos trabalhar! Porque as pessoas
precisam!


Ricardo Simões
Presidente
da CPC de Penacova do Partido Socialista

Pedro Dinis

Líder da Bancada do Partido Socialista na
Assembleia Municipal de Penacova