EBA pretende ser “uma escola sem violência”

0
4


No âmbito do Projecto de Educação para a Saúde da Escola
Profissional Beira Aguieira (EBA) realizou-se, no auditório da Biblioteca de
Penacova, a sessão “Para uma escola sem violência”. O 
encontro, que contou com a colaboração da equipa da
Unidade de Cuidados de Saúde Primários 
de Penacova, liderada por Francisco Ferreira, permitiu abordar
diversos tipos e formas de “bullying”, consequências e formas de prevenção, bem
como estratégias para a resolução eficaz de
 divergências.
Os jovens foram alertados, de acordo com nota da escola,
para a questão de que «o “bullie” é 
um acto criminoso», devendo quem o protagoniza ser
«responsabilizado pelo delito que cometeu», além de ser «alvo de um processo de
orientação e intervenção, com o intuito de ser promovida a mudança de
comportamento nocivo».
O “bullying”, refere ainda a EBA, «é muito frequente, quer
na escola, quer noutros locais, com implicações muitos graves ». Pode «aumentar
o medo sentido na escola, o nível de absentismo, 
as situações de violência, o abuso de substâncias activas
e outras situações muito graves, incluindo o suicídio». «A grande capacidade
comunicativa dos dinamizadores mobilizou nos jovens a vontade genuína de
reflexão, que aderiram de forma interessada à iniciativa », refere a EBA,
sublinhando 
a necessidade de toda a comunidade, «incluindo
professores, pais, funcionários, alunos e outras 
entidades assumirem a responsabilidade de procurar
identificar e compreender as causas deste fenómeno»