BUÇACO – Buracos na Cruz Alta têm os dias contados

0
2
Obras de requalificação, “repartidas” pelos municípios de Mortágua, Mealhada e Penacova começaram há quatro anos e deverão acabar em breve



Ao fim de quase quatro anos, a
estrada que liga o Buçaco à Cruz Alta deverá ficar totalmente arranjada, pondo
termo a uma situação que tem suscitado muitas críticas, face à crescente
degradação do piso. Na parte que falta, cerca de três quilómetros, pertencentes
ao concelho de Penacova, a obra será realizada pela Câmara da Mealhada, mas
quem a vai custear será o município a quem pertence o troço.

Quem se desloca à Cruz Alta, partindo
do Museu Militar do Buçaco, encontra, neste momento, a estrada arranjada numa
longa parte do percurso, depois passa por alguns quilómetros de estrada
totalmente esburacada e, já perto do ponto mais alto da Mata do Buçaco, volta a
encontrar a estrada arranjada.
Isto porque a Câmara Municipal da
Mealhada terminou, em Junho do ano passado, o arranjo da parte que lhe competia
desta via. O município de Mortágua também já tinha feito a necessária
intervenção na sua parte, há alguns anos, e só ficaram a faltar alguns
quilómetros de estrada que pertencem à autarquia de Penacova. Parte essa que se
encontra em muito mau estado e tem sido alvo de críticas por quem por ali
passa. «Aquilo está horrível», declarou o vereador João Seabra Pereira, da
coligação “Juntos pelo  Concelho da Mealhada”.
«O projecto sempre esteve feito»,
declarou José Calhoa, vereador na Câmara da Mealhada e responsável pelas obras
municipais no anterior executivo camarário, na reunião pública da autarquia,
que se realizou na manhã de ontem. «Esperámos este tempo todo porque não
podíamos intervir numa área que não é  nossa»,
acrescentou o antigo autarca, fazendo notar que a zona degradada se encontra no
perímetro pertencente ao concelho de Penacova.
Todavia, tudo indica que o problema
tem os dias contados e muito em breve vai ser resolvido. «Já estamos a lançar a
empreitada e, em princípio, a questão deverá ser analisada na próxima reunião
de Câmara », referiu Arminda Martins, vereadora na autarquia e actual
responsável pelo pelouro das obras municipais, que em Junho passado já tinha defendido
que «quanto mais tempo se demora, mais a estrada se degrada e mais caro fica o
seu arranjo». A reabilitação do pavimento na parte da estrada pertencente ao
concelho da Mealhada correspondeu a cerca de 1200 metros e o valor
da empreitada ascendeu aos 60 mil euros.



Texto de Mónica Sofia Lopes