ENSINO – Escola de Artes aposta em fixar jovens no concelho

0
4
Estabelecimento de ensino artístico especializado tem inscrições abertas, até 30 de Maio, para o próximo ano lectivo

A oferta formativa
especializada em Penacova vai crescer exponencialmente no ano lectivo de
2014/2015. A aposta do município na abertura de uma Escola de Artes vai
permitir que as crianças e jovens que queiram seguir uma carreira artística e
cultural, através da música, não tenham de abandonar o concelho para prosseguir
os seus estudos.
Este projecto já há muito
vinha a ser idealizado pelo executivo, no entanto, somente agora «existiu a
oportunidade de a colocar em prática», explica Fernanda Veiga.
«Começámos a sentir a
necessidade de ter uma Escola de Artes em Penacova devido ao movimento
associativo possuir muitos jovens ligados à música», sublinha a vereadora da
Cultura, acrescentando que um dos objectivos deste projecto é o de possibilitar
aos alunos que queiram seguir esta vertente não tenham de abandonar o concelho
para estudar».
Por esta causa, a Câmara
desenvolveu «esforços para possibilitar o prosseguimento de estudos aos alunos
que iniciaram a sua aprendizagem musical nas bandas filarmónicas e em outras
associações do concelho», assegura.
A ideia surge, assim,
«não só com uma atitude educativa», mas também como uma forma de crianças e
jovens «ocuparem os seus tempos livres».
As inscrições para o ano
lectivo de 2014/2015 – os cursos arrancam em Setembro – estão abertas até 30 de
Maio, e os interessados terão à sua escolha uma oferta formativa que incidirá sobre
o regime articulado, numa parceria com o Agrupamento de Escolas, regime supletivo
e curso de iniciação.
Numa primeira fase a
Escola de Artes vão funcionar apenas «com o ensino de música», afirma Fernanda
Veiga, porém, é objectivo do executivo de Penacova «abranger todo o tipo de
artes quando o projecto estiver consolidado». O corpo pedagógico «está criado e
é formado por três professores» e a sede do novo estabelecimento, bem como toda
a outra vertente, funcionará nas instalações do Centro Cultural.
A autarca mostra-se
«entusiasmada com a procura manifestada até ao momento», afirmando que existem
muitas pessoas «a recolher informação sobre a Escola de Artes».
Parceria com filarmónica e associações permite ter oferta
formativa vocacionada para vários instrumentos
Acordeão, bateria, canto, clarinete,
fagote, flauta transversal, guitarra clássica, guitarra portuguesa, oboé,
orgão, percussão, piano, saxofone, trombone, trompa, trompete, tuba, violino e
violoncelo são os instrumentos que poderão ser aprendidos na nova Escola de
Artes. Esta oferta formativa apenas «é possível » devido «às parcerias efectuadas
com as filarmónicas e associações do concelho », que já possuem instrumentos musicais
próprios, caso contrário o investimento seria
muito  grande e teria de se reduzir a
apenas alguns instrumentos. Os cursos livres são, igualmente, uma oferta da Escola
de Artes

Texto de Ricardo Busano