O profissionalismo e a partilha do conhecimento*

0
4
Tive oportunidade de assistir a um pequeno
breefing relacionado com um exercício de Busca e Resgate em Estruturas Colapsadas
(BREC), que decorreu recentemente nas antigas instalações da 
Estaco, na Pedrulha.
  

Este exercício, levado a efeito pela Companhia
de Bombeiros Sapdores de Coimbra, com a participação de alguns corpos de
bombeiros voluntários vizinhos, teve também a presença de uma Equipa da Polícia
de Segurança Pública de Lisboa, que aproveitou a oportunidade para trabalhar
com os cães treinados para a busca de vitimas soterradas em escombros e para
formação e treino conjunto com equipas dos bombeiros.
Foi muito gratificante poder ver como as
equipas e os profissionais se ajudam e se complementam. Se uns sabem procurar
as vitimas outros têm conhecimentos para estabilizá-las e socorrer, se uns
sabem abrir os caminhos de penetração outros têm conhecimentos em salvamento em
grande ângulo, e pouco importa se são policias ou bombeiros profissionais ou
voluntários. Ali, como se pretende que seja em qualquer outro cenário, são
profissionias todos exatamente com os mesmo objetivos.
Já há cerca de dois anos, quando os Bombeiros
de Penacova, Miranda do Corvo, Voluntários de Coimbra e Brasfemes tiveram
formação nesta área, tive a certeza que tínhamos na CBS de Coimbra uma grande equipa
de profissionais, motivada e competente. Isso mesmo foi depois comprovado no
convite, que lhes foi formulado, para participarem num mega simulacro em Espanha
e na excelente demostração de capacidade que todos estes bombeiros tiveram
nesse exercício internacional.
Mas o que mais me impressiona nesta equipa da CBS
é a sua capacidade de motivação de todos os que com ela trabalham e, sobretudo
da partilha de conhecimentos.
A partilha de conhecimentos é um dos processos mais
importantes na gestão do saber. É um processo de uma riqueza extraordinária
onde todos podem participar, criar e recriar novos conhecimentos e conhecer novas
abordagens.
O sucesso e os benefícios que pretendemos
alcançar em qualquer organização, e em particular em situações de crise,
catástrofe ou outro cenário adverso, serão tanto mais fáceis de obter quanto
maior for a aposta na implementação de uma gestão do conhecimento baseado na
socialização, na informação e na partilha.
Temos, todos os dias, múltiplas e variadas
plataformas de cooperação e exemplos de partilha em diversas áreas de maior
visibilidade e com diferentes entidades, mas também não podemos ignorar, que temos
ainda um longo caminho a percorrer para eliminar constrangimentos, barreiras e “capelinhas”.
Neste exercício, que se prolongou por cerca de
48 horas, as Equipas dos Bombeiros e a Equipa da PSP constituíram um bom
exemplo.

*Originalmente publicado no Diário As beiras de 16.06.2014

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui