DESPORTO – Entidades da região determinadas no sucesso do circuito da Atalhada

0
3
Num dos locais mais aprazíveis e paisagísticos concelho de Penacova,
fica situado o Circuito da Atalhada, na Serra do mesmo nome, na freguesia de
Friúmes, que tem de área circunscrita cerca de 10 ha, pista de
Autocrosse/Kartcross com 1.080
metros
de perímetro e largura média de 14 metros.
 

Numa organização conjunta da
Câmara Municipal de Penacova e Extra Motion – Eventos Motorsport, decorreu no
passado domingo, dia 21, a
apresentação do Circuito, tendo a ilustrá-la provas de kartcross e autocross,
com veículos pilotados por condutores que já foram campeões a nível distrital e
nacional.
O Circuito, equipado com um
edifício que serve de torre de controlo de apoio e paddock, é previsível que no
futuro venha a ser um centro de BTT e de treino de corrida e trail de montanha,
bem como ponto de partida e chegada para rotas e passeios turísticos de buggy
Extra Motion e ainda para eventos corporate e/ou radicais.
Foi um investimento que orçou
os 100 mil euros, que teve a mão-de-obra (sobretudo o edifício da torre do
controlo) provinda de programas da área do desemprego, que o presidente da
Câmara, Dr. Humberto Oliveira, enalteceu o trabalho executado, que não
descansaram enquanto não acabaram a obra para naquele dia ser apresentada. Por
isso fez questão em homenagear aqueles trabalhadores publicamente, liderados
por José Adelino, bem como os camarários, chamando-os para junto de si, aquando
do descerramento da placa que marca o acontecimento.
Na pequena sessão de apresentação
do Circuito, houve diversas intervenções, que vincaram o poder turístico que o
concelho de Penacova tem e está a desenvolver.
Empresa em ascendência na Espinheira



Da parte da Extra Motion, presentes
os dois principais gerentes, Mário Ribeiro e Adelino Gouveia. Seria este a
evidenciar, com emoção, aquele evento, e recordou que a sua empresa, sedeada na
Espinheira, desde há dois anos, teve o apadrinhamento do Presidente da Câmara de
Penacova, que lhe disponibilizou terreno para que expandisse o seu negócio, que
é a construção de veículos de kartcross e de ralis.
Sendo uma firma também
virada para a concretização de eventos, sobretudo motorizados, ainda em
evolução, Adelino Gouveia confessou que havia três desejos para aquele espaço:
recuperação do 1.º trajecto, a ampliação do mesmo e no futuro transformá-lo num
ponto de ralicross, pois o que hoje se vê já, pode ser o prenúncio do que pode
ser amanhã, em termos de progresso a nível superior.
As parcerias são importantes e indispensáveis
Tanto o responsável pela
Fundação Mata do Buçaco, Dr. António Gravato, acompanhado pelo vice-presidente
da Câmara da Mealhada, Prof. Guilherme Duarte, como a representante da Entidade
Regional de Turismo do Centro, Dr.ª Filomena Pinheiro, evidenciaram as
potencialidades turísticas do concelho de Penacova, nas mais diversas
vertentes, quer gastronómicos, quer paisagísticos, ou mesmo património
edificado, tendo o Rio Mondego como expoente máximo de toda esta riqueza que a
natureza oferece.
Os dois oradores, salientaram
que as parcerias são importantes e que só com elas se podem valorizar os
territórios e por isso salientaram que este projecto é uma evidência para
trazer pessoas e as possam manter, com toda a diversidade que há para lhes
mostrar e vivenciar. Se da parte da Fundação Serra do Buçaco tem havido uma
janela aberta nesse intercâmbio de parcerias, o mesmo tem acontecido com a
Entidade do Turismo, que tem acolhido estas e outras iniciativas de promoção de
territórios específicos, e continuarão a acolher, dando-lhes sobretudo a mão em
termos de promoção. Por isso, Filomena Pinheiro, por tudo isto, afirmou: «O
Turismo agradece tudo o que se fizer em seu proveito».
Estamos numa encruzilhada de jurisdições

Por sua vez o presidente da
Câmara de Penacova, elogiando o trabalho que a Extra Motion tem desenvolvido,
pondo em destaque os dois jovens gerentes, que só vem engrandecer o concelho
com a sua dinâmica de fazer melhor. Neste sentido não olhou para trás quando
lhe lançaram este projecto. Um projecto, como disse Humberto Oliveira, que só
será possível com parcerias.
Neste caso citou que naquele
local havia várias fronteiras. Onde acabava a freguesia de Penacova e começava
a freguesia de Friúmes, não falando que mais acima se inicia o concelho de Vila
Nova de Poiares e do outro lado as fronteiras com os concelhos de Arganil, Mealhada
e Coimbra. «Exige» que também este Circuito seja um projecto de Poiares e da
região, sendo muito importante que esta caminhada seja um trabalho em parceria,
não deixando de elogiar o entusiasta daquele circuito, que é José Pimentel e a
sua equipa da altura e seria bom que agora existissem mais Zés Pimentel para se
disponibilizarem a despoletar e a colaborar e foi graças a eles que há cerca de
um ano este projecto se iniciou, e se concluísse graças ao trabalho de um grupo
de trabalhadores que estão no desemprego pusessem de pé tão grande obra.
De seguida foi descerrada a
placa, em que o presidente, mesmo observando que o seu nome o incomoda, mas ao
reflectir melhor: «mas como também trabalhei para este projecto, acaba por
assentar bem». | José Travassos de Vasconcelos