DIA MUNDIAL DO TURISMO – Oferta de Penacova “assenta em três pilares essenciais”

0
2
Humberto Oliveira destaca
os rios (Mondego e Alva), os núcleos de moinhos e o Mosteiro de Lorvão como
eixos essenciais do concelho.
Temos
três grandes potencialidades. A questão dos cursos de água (rios Alva e
Mondego), o núcleo de moinhos que é único no país e portanto um factor
diferenciador, e finalmente o Mosteiro do Lorvão e da sua envolvência histórica
», resume Humberto Oliveira, acrescentando que é nestes «três pilares que
Penacova assenta a sua estratégia de desenvolvimento com projectos parcelares».
Em torno dos rios, o presidente da Câmara destaca, a título de exemplo, a pista
de pesca bem como os investimentos nas praias fluviais (recompensados em 2013
com a primeira bandeira azul no concelho). Nos moinhos, continua, há que
melhorar quer o seu «aspecto patrimonial quer a sua componente hoteleira».
Neste caso concreto, o autarca assume 
o
objectivo de seccionar os moinhos em três sectores. Um com uma componente mais
de alojamento, um outro mais na óptica da paisagem, da contemplação da
natureza, e um terceiro ligado à moagem nos moldes em que era feita
antigamente.
No
Mosteiro do Lorvão, onde o Ministério da Cultura fez um investimento
significativo na recuperação do órgão e também dos claustros, a Câmara assume que
há uma regeneração urbana que é da responsabilidade da Câmara e esse é um
«desafio» que 
quer ver
vencido.
Nos
cursos de água, o trabalho a fazer passa mais pelo apoio às actividades que ali
se possam desenvolver. Tudo para «atrair mais pessoas a Penacova», pese embora
depois se mantenha a lacuna hoteleira, com o Hotel de Penacova a manter-se
encerrado. O autarca acredita que com estas apostas o concelho terá bem mais
visitantes e que o hotel passará a ser atractivo.
Finalmente,
a gastronomia (são vários os festivais ao longo do ano) é outra área que chama turistas.
Uma aposta para o futuro, e que motiva uma acção precisamente na madrugada deste
sábado, é a ligação de Penacova ao Bussaco. «Há uma grande parte do perímetro
florestal do Bussaco que está em Penacova e é um produto que queremos
aproveitar», assume.

Suplemento Dia Mundial do Turismo –  Diário de Coimbra