MÚSICA tradicional cabo-verdiana para orquestra e criações de mulheres encerram os VIII Encontros Internacionais da Guitarra

0
2
Canções tradicionais cabo-verdianas
orquestradas e criações de mulheres compositoras são apresentadas sábado em
Coimbra num concerto da Orquestra Clássica do Centro (OCC), que encerra os VIII
Encontros Internacionais da Guitarra.
No concerto de encerramento, ao final da
tarde do dia 25, serão interpretadas composições encomendadas, para guitarra e
orquestra, de Luísa Amaro, Marta Pereira da Costa e Natália
e Marina Pikoul.
As interpretações à Guitarra Portuguesa
estão a cargo de Marta Pereira da Costa e Bruno Costa, com acompanhamento da
OCC.
Será estreada a “Fantasia As Primaveras em
III andamentos“, numa encomenda feita para este festival à compositora russa
Natália Pikoul, que remente para a obra do compositor conimbricense e músico
recentemente falecido Francisco Filipe Martins.
Com orquestração de David Lloyd, maestro e
diretor artístico da OCC, serão apresentadas os dois temas do cancioneiro
cabo-verdiano que foram estreados em Maio em Cabo Verde, na
apresentação pública da Orquestra Nacional daquele país.
Respondendo a um convite do Ministro da
Cultura, Dr. Mário Lúcio de Sousa, a OCC foi declarada fundadora e integrante
da Orquestra Nacional de Cabo Verde. David Lloyd viu ainda atribuído o título
de “Maestro Honorário Vitalício da Orquestra Nacional de Cabo Verde”.
As mulheres compositoras e intérpretes foram destaque
nos VIII Encontros Internacionais da Guitarra, que decorrem em Coimbra
desde o passado dia 17, numa organização da Orquestra Clássica do Centro.  
O programa inclui uma Masterclass de
guitarra clássica com Paulo Vaz de Carvalho, um concerto com o guitarrista João
Tiago Correia, e um “Encontro com Cabo Verde”, “Os crioulos do outro lado da
Lua”, com os músicos Sérgio Figueira e Francesco Valente.
Luísa Amaro, viúva e concertista
acompanhante do génio da guitarra Carlos Paredes, realizou um concerto de
divulgação do seu último trabalho discográfico, “ARGUS”.
Decorreram ainda uma exposição /
apresentação de instrumentos do construtor Fernando Meireles, tertúlias sobre a
guitarra e canção de Coimbra, concertos do grupo FADVOCAL e do intérprete
Ricardo Dias e uma homenagem póstuma ao compositor Francisco Martins.
Para Emília Cabral Martins, presidente da
Associação da Orquestra Clássica do Centro, a edição deste ano cumpriu os objetivos
de divulgar e valorizar o património musical português, com relevo para a
Guitarra enquanto instrumento solista de orquestra.