FUTEBOL DISTRITAL – Triagem dos candidatos vai começar

0
3
A
elite do futebol distrital volta à competição depois da realização da 1.ª
eliminatória da Taça AFC. A 6.ª jornada promete ser de emoções fortes, como
aliás têm sido as que a antecederam. Na frente há quatro emblemas que ainda não
perderam e dois jogam entre eles, enquanto na cauda da pauta classificativa apenas
uma formação – o Arganil – ainda não pontuou.
Vamos
por partes. Quem é candidato à subida, vai ter de começar a mostrar os seus
melhores argumentos. O líder União FC, Penacova, (cinco vitórias em igual número de jogos)
tem pela frente o Ançã (4.º classificado a quatro pontos). O Campo da Feira
Nova promete ser palco de um “jogo grande”, assim os intervenientes justifiquem
a razão de qualquer uma das partes ainda não ter perdido.
O
Carapinheirense está na 2.ª posição, mas tem um jogo a menos. Para já, o
cartão-de-visita que irá apresentar no reduto do Cova-Gala é extraordinário: quatro
vitórias, 17 golos marcados e nenhum sofrido. Os figueirenses vão procurar fazer
“história” nesta prova e para isso vão ter de contrariar o favoritismo
contrário.
Igualmente
com quatro triunfos nos jogos que realizou está o Febres que terá uma
deslocação a um dos quatro clubes que ainda não venceu na prova, o Tocha. Para
o dérbi de Cantanhede o conjunto que ocupa a 14.ª posição surge com outra disposição
depois do triunfo (3- 0 ao Cova-Gala) para a Taça AFC.
De
“preto” equipam duas equipas que ostentam o mesmo nome e que nesta 6.ª jornada vão
jogar em casa com outros dois emblemas dos quais se espera que entrem nas lides
cimeiras.
A
Académica/SF (5.ª) defronta o Eirense (7.º), num embate entre duas formações
que estão separadas na classificação por apenas um ponto.
A
Académica/OAF (8.ª) terá pela frente o Penelense (6.º) dois conjuntos que
aspiram a lutar pelos lugares cimeiros, mas que tiveram um arranque
periclitante.
O
Pampilhosense (9.º) tem andado com “a casa às costas”, mas nem isso tem
impossibilitado a turma serrana de fazer um bom início de época se atendermos ao
facto que têm jogado consecutivamente… fora. Nesta 6.ª jornada mais uma
deslocação, desta feita ao Lagares da Beira (15.º). A formação do concelho de
Oliveira do Hospital promete lutar pela primeira vitória na prova de modo a
largar uma incómoda penúltima posição.
Lugares
mais “baixos” querem iniciar “escalada”
Quem
poderá lucrar com os embates entre os emblemas de grande proximidade
classificativa da metade cimeira da classificação são os restantes conjuntos que,
embora ocupem lugares mais “baixos”, podem este domingo – todos os jogos são às
15h00 – somar pontos que permitam encetar a “escalada”.
Em
Fala, Vigor e Condeixa jogam claramente para assegurar três pontos que os
afastem da cauda e os embalem para uma época mais tranquila. Os “verdes” têm
mais um ponto do que os “encarnados” condeixenses. Ambos surgem motivados pelos
bons desempenhos patenteados nos jogos da taça. O Arganil volta a ter o factor
casa do seu lado para tentar chegar aos primeiros pontos na competição. Mas do
outro lado estará um Touring (13.º) que também se quer estrear a vencer.

1ª Divisão Distrital

O líder Poiares vai defrontar o Góis (4.º) naquele
que se assume com um dos jogos de interesse acrescido da 6.ª ronda do Distrital
da 1.ª Divisão.
Os poiarenses lideram com mais um ponto do que o
adversário desta ronda e mais três emblemas. O Lousanense (tem um dérbi com o
Ac. Gândaras), o Águias (visita o Brasfemes) e o Adémia (defronta o Marialvas).
Sepins-Mocidade, Vinha da Rainha-S. Mamede, Moinhos-Ribeirense e S. Silvestre-Pereira
completam o lote de jogos da 6.ª jornada que se disputa no domingo, a partir
das 15h00, em oito campos do distrito.
 | Ricardo Ferreira Santos