ACIP – Coimbra só não foi melhor no Bolo Rei e no Bolo Rei Escangalhado

0
2


O
concurso “O Melhor Bolo-rei de Portugal”, que decorreu no passado sábado na Quinta
do Outeiro, em Tentúgal, premiou dois fabricantes de Coimbra, a Brinca Doce e 
Palmeipan.
Nesta segunda edição, a organização – a Associação do Comércio e Indústria de Panificação,
Pastelaria e Similares (ACIP) – dividiu o concurso em quatro categorias e, ao
paladar do júri foram submetidos mais de 150 bolos provenientes de norte a sul
do país.
Se
o prémio “Melhor Bolo-Rei de Portugal” foi atribuído a Martins & Brandão, Lda.,
de 
Leça
do Balio, na categoria “Melhor Trança de Natal”, o vencedor foi a Brinca Doce,
enquanto a Palmeipan, alcançou o primeiro lugar na categoria de “Melhor Bolo
Rainha”. “O Melhor Bolo-Rei Escangalhado”, na opinião dos jurados, é o
confeccionado na Confeitaria I, de Amorim & Rocha, de Arouca.
A
ACIP decidiu ainda atribuir o título “O melhor dos melhores” ao concorrente
que, de entre todos os primeiros classificados das diferentes categorias, tenha
obtido a maior pontuação. E o vencedor foi a Martins & Brandão.
Com
o principal objectivo de promover, dinamizar e dignificar o sector, a ACIP –
Associação do Comércio e da Indústria de Panificação, Pastelaria e Similares
pretendeu, com este evento «impulsionar, enobrecer e proteger uma das principais
e mais antigas iguarias natalícias portuguesas».
No
âmbito da iniciativa, a ACIP promoveu ainda uma palestra subordinada ao tema “Rotulagem”,
enquanto decorria a prova realizada pelos oito elementos do júri, divididos por
quatro equipas.
O
produto que sobrou do concurso, informa ainda a associação, foi ontem
distribuído a uma instituição de solidariedade social e também aos sem abrigo. Recorde-se
que a primeira edição do concurso aconteceu em 2010, em Coimbra, e, na altura, o
prémio de “Melhor Bolo-Rei” foi entregue à Padaria Quinta da Fonte, de Coimbra.|DC