FUTEBOL DISTRITAL – União FC sob pressão após derrota em Fala

0
2
12.ª jornada Invencibilidade foi
quebrada pelo Vigor, em que a equipa de Rafael Silva teve de suar as estopinhas
O Vigor impôs a primeira derrota ao
União FC, Penacova, ao vencer por 2-1. Diogo Alves assinou os dois golos da formação de
Fala e passou a ser o “carrasco” dos unionistas. A equipa de Figueira de Lorvão
ainda atenuou o desaire na segunda parte com um golo de Pedro Pimpão, de grande
penalidade, mas regressou a casa sem qualquer ponto
no bornal.
Depois deste desfecho, é importante saber
agora até que ponto é que a jovem equipa liderada pelo técnico Cláudio Garcia
vive bem sob pressão, até porque o Carapinheirense, com menos um jogo, ficou a
somente três pontos do topo e vem de um triunfo moralizador: venceu por 3-0 na
recepção ao Lagares da Beira.
No próximo compromisso, o União FC
recebe o Arganil e os “azuis e brancos” da Carapinheira viajam até Pedrógão Grande
para defrontar o Pampilhosense. Dois jogos que, à priori, podem beneficiar as
equipas que actuam na qualidade de visitado, pese embora a formação de Arganil
venha de um empate caseiro (1-1) com sabor a vitória com a Académica/OAF, uma
vez que os estudantes jogaram com mais dois elementos durante toda a 2.ª parte.
Já o Pampilhosense pretende rectificar
procedimentos, sobretudo depois da pesada derrota (4-0) sofrida em Febres
perante o emblema local, pelo que é agora importante pontuar. A remissa
aplica-se tanto ao União FC como ao Carapinheirense, pois uma derrota nesta altura
do campeonato pode provocar um mal-estar, dispondo assim de uma boa
oportunidade para continuarem a “equilibrar” as contas no topo da
classificação.
A competição principal da AF Coimbra
que, à semelhança das restantes, continua o ciclo normal de funcionamento
apesar das festas de Natal e Ano Novo, tem em agenda para domingo mais duas
partidas importantes. Em Ançã, o Penelense, 3.º classificado, a 4 pontos do
líder, tem mais uma prova de fogo para manter acesa a chama dos triunfos rumo
ao lugar mais desejado da tabela, enquanto que, em Eiras, os “azuis e brancos” locais
defrontam o Febres, 4.º classificado. Dois jogos de importância e valor acrescentado,
em que os visitados permanecem longínquos do rendimento dos últimos anos.
As “Académicas” perfilam-se lado a
lado na tabela e jogam esta ronda em casa, com a particularidade da OAF actuar amanhã
no Campo da Pedrulha para a recepção ao Cova-Gala, e a SF defronta domingo o
Vigor no mítico “Santa Cruz”.
Em jogo de aflitos, a Tocha recebe o
moralizado Condeixa após a vitória por 5-3 com o Ançã, numa ronda em que o
Lagares da Beira recebe o Touring para mais um encontro electrizante.




1.ª Divisão Distrital está bem e
recomenda-se. Poiares e Águias permanecem incólumes na frente, com uma vantagem
de três pontos para o 3.º classificado, e nesta ronda não deverá haver grandes
alterações, com os poiarenses a receberem o Ac. Gândaras e a formação de
Arazede o Marialvas, duas equipas em situação aflitiva na tabela.
Também o Góis parece ter a tarefa
facilitada que, na condição de visitado, defronta o 
S. Mamede. Interessante será o jogo
entre Moinhos e Vinha da Rainha, 5.º e 4.º classificado, respectivamente,
separados por dois pontos.
Depois da derrota caseira da Adémia
com o Mocidade, em jogo antecipado, a ronda prossegue com o S. Silvestre a
receber o Lousanense e procurar “saltar” alguns lugares, em que o Sepins também
pode recuperar algum fôlego na recepção ao Brasfemes, formação ainda à procura
da identidade esta temporada.
Os últimos classificados, Pereira e
Ribeirense, medem forças entre si.

Jornalista Carlos Sousa