SAÚDE – Ordem dos Médicos quer mais vagas para Medicina Geral

0
2
Centro precisa de (mais) 75 médicos de
família para apoiar 130 mil utentes

A Ordem dos Médicos considera
“insuficiente” o número de vagas para médicos de Medicina Geral. Ontem, o
Conselho Regional do Centro acusou o Ministério da Saúde de manter “procedimento
irregular” ao abrir concurso restrito a médicos que terminaram a formação do
Internato no final de 2014.
Em causa está o recente concurso para
colocação de médicos de família, lançado pela tutela. Um processo de recrutamento
simplificado que apenas disponibiliza 11 lugares.
Ora, segundo o Conselho Regional da
Ordem, são mais de 130 mil os utentes sem médico de família, na região Centro.
“Para suprir esta grave carência será necessária a contratação de 75 médicos, especialistas
em Medicina Geral e Familiar, e sua colocação nas várias unidades de saúde, do
interior ao litoral, onde existem carências de recursos humanos médicos”, acrescenta
a estrutura, liderada por Carlos Cortes. Neste contexto, os 11 lugares agora a
concurso ficam “muito aquém das necessidades da região e abaixo do números de
especialistas formados no semestre passado (foram formados 12)”.
Por isso, a Ordem entende que, ao
invés de um concurso fechado, restrito exclusivamente aos médicos que terminaram
a sua formação do Internato Médico no final de 2014, deveria “ser aberto e com
vagas suficientes” para permitir a candidatura de todos os médicos interessados.
“Apesar da Ordem dos Médicos já ter
denunciado, oportunamente, a ilegalidade dos concursos fechados, coartando a
liberdade e igualdade de candidatura perante um mesmo concurso e, ainda, da
Provedoria de Justiça já ter interpelado o Ministério da Saúde, este mantém o
procedimento irregular”, remata o conselho regional. | Paulo Marques