DIVULGAÇÃO – Sessões de leitura na Mata do Buçaco

0
3
Esta iniciativa enquadra-se num novo grupo de atividades que a Fundação pretende repetir ao longo do ano: Leituras na Mata.
Após o convite
da Fundação a Drª Ana Cristina Tavares aceitou o desafio e no próximo dia 1 de
fevereiro estará na Mata do Buçaco a ler o seu mais recente livro “A alga que
queria ser flor” (2013) destinado ao público mais novo.

Considerando
que a leitura infantil estimula o desenvolvimento da imaginação e das emoções e
a aquisição de uma postura crítico-reflexiva a Fundação Mata do Buçaco irá
lançar as “Leituras na Mata”, que contarão com a presença de autores
infantis que exploram a temática do ambiente. Esta nova iniciativa é
concretizada
 no âmbito dos Domingos no Buçaco que acontecem ao 1º e 3º domingo
de cada mês e são dedicados aos mais pequenos com a realização de oficinas
didáticas.
A primeira
autora a aceitar este desafio foi a Drª
Ana Cristina Tavares, responsável pelo Serviço Educativo do Jardim Botânico de
Coimbra
(1997-2012) que fará a leitura do seu mais recente conto “A
alga que queria ser flor
“. A FMB, F.P. pretende estimular a leitura
nos mais novos e também introduzi-los no tema da evolução das plantas. No final
da leitura do livro, será desenvolvida uma pequena atividade com as crianças de
modo a fortalecer a aprendizagem e uma sessão de autógrafos.
Biografia da
autora:
Ana Cristina Pessoa Tavares, doutorada em Biologia (Fisiologia
Vegetal) pela FCTUC foi docente no Departamento de Botânica da FCTUC
(1981-1992) e assistente convidada na Faculdade de Farmácia da UC (2002/2003).
Responsável pelo Serviço Educativo do Jardim Botânico (1997-2012)
possui o Diploma Internacional “Educação em Jardins Botânicos” do Royal Botanic
Gardens of Kew (Londres, 2002) e a Pós-graduação “Medicamentos e Produtos de
Saúde à base de Plantas” Faculdade Farmácia da UC (2007), sendo colaboradora
dos Centros de Estudos Farmacêuticos e de Ecologia Funcional da Universidade de
Coimbra.
Tem colaborado em Projetos de Investigação no âmbito da
conservação, estudo e aplicação das Apiáceas portuguesas e é membro do projeto
europeu INQUIRE, de Educação em Jardins Botânicos.
Tem trabalhos publicados em revistas estrangeiras e nacionais
sobre Educação em Jardins Botânicos e Biotecnologia das Plantas Aromáticas,
sendo esta a sua principal área de investigação.
Na Imprensa da Universidade de Coimbra publicou os livros A alga
que queria ser flor (2013), Ritmos do Jardim Botânico (2011) e, em colaboração,
Plantas Aromáticas e Medicinais do Jardim Botânico (2010).
Ana Mannarino