HOMENAGEM – Associação 8 de maio, evoca Vitorino Nemésio em Coimbra

0
4

Vitorino Nemésio, aquele que tantas vezes declamou Penacova e cujo Museu do Moinho, na Portela de Oliveira, ostenta o
seu nome, vai ser homenageado em Coimbra, pela Associação 8 de Maio e pelo Café Santa Cruz numa evocação que terá lugar no dia 20 de fevereiro. 
O “incansável moleiro das palavras” no dizer de David Mourão Ferreira descreveu
Penacova de forma ímpar: “Penacova
é luz e penedia, com o que quer que seja de pirenaico, trazido às proporções da
ternura e rusticidade portuguesa”; ou, “É preciso chegar às abertas e miradouros
para achar a razão de ser da fama de Penacova que é o seu admirável panorama de
água, pinho e penedia.”

As referências ao concelho de Penacova
encontram-se bem presentes na obra de Nemésio: nas Viagens
ao Pé da Porta, no Gustavo no
Buçaco, em O Cavalo e a Serra e
em O Velho Domingos, não faz apenas alusão aos moinhos, mas também
à localidade do Roxo.
Eternamente ligado ao Concelho de Penacova,
cujo património lhe serviu muitas vezes de inspiração, Nemésio, que foi
Presidente da Associação Portuguesa dos Amigos dos Moinhos, era aqui
proprietário de três moinhos e de uma mata. Um dos seus moinhos, localizado no
Lugar da Portela de Oliveira, foi, em 15 de Junho de 1980, doado à autarquia
pelos seus herdeiros, na presença de importantes vultos da literatura
portuguesa contemporânea como David Mourão Ferreira e Natália Correia que ali
recitou poemas de Nemésio.

Com o objectivo de preservar a história dos moinhos de vento
e água e a memória dos seus moleiros, a autarquia fez na década de oitenta do
séc. passado, o aproveitamento, na Portela da Oliveira, do espaço molinológico
onde se insere o Museu do Moinho Vitorino Nemésio, prestando simultaneamente
uma homenagem ao escritor açoreano.
Em
dezembro de 2014, o município de Penacova contratou a remodelação do Museu do
Moinho Vitorino Nemésio. A intervenção naquele espaço insere-se num projecto que
visa transformar a Portela de Oliveira num ponto de vitalidade da rede cultural
do município e referência nacional do legado molinológico, dotando-o de zonas
apropriadas à exposição de todo o espólio ali existente, bem como a sua
conservação, ficando ainda preparado para receber todo um conjunto de actividades
que realcem a importância de um dos núcleos
molinológicos
mais importantes da Europa.