FUTEBOL DISTRITAL Penelense é líder isolado da Divisão de Honra

0
1
Após cerca de um mês sem receber qualquer
jogo da Divisão de Honra, o relvado do Campo de São Pedro recebeu duas equipas
com pergaminhos na competição e que pretendiam alterar o rumo dos resultados menos
conseguidos nas últimas jornadas.
O Vigor apresentou-se com um conjunto
de jogadores bastante jovens, mas que sabendo perfeitamente o que pretendiam
conseguiram interpretar, sem dificuldades, as pretensões do seu responsável Rafael
Silva.
Do outro lado estava uma equipa mais
experiente, mas que, nos últimos jogos, não 
tem conseguido colocar em campo toda a
sua sabedoria e obtido os resultados que mais desejava e, também, neste jogo tal
ia acontecendo.
Durante a primeira parte e após uma
jogada envolvente do Vigor em que Paulo André mostrou, uma vez mais, toda a sua
agilidade, logo aos 11 minutos, os espectadores assistiram a uma série de
oportunidades desperdiçadas por parte dos avançados da equipa de António
Cortesão fruto de um maior pendor ofensivo e domínio do meio campo.
Em apenas três minutos locais
resolveram o desafio
No regresso dos balneários pouco se
alterou e foi, de novo, a equipa conimbricense a criar a primeira oportunidade
fruto de um desacerto do sector defensivo do Carapinheirense. E só após as
substituições que foram realizadas apareceram mais lances de perigo que
poderiam mesmo permitir um resultado mais dilatado e que trouxesse a calma à
equipa.
Foi, então, nesse período que, numa
jogada confusa (equipa de arbitragem quase 
se “desorientou”), o recém-entrado Bento
conseguiu bater o guarda-redes Ivo e, logo dois minutos depois, Rui Jorge fez o
segundo, num excelente remate de fora da área que acabou por catapultar o
resultado para uns confortáveis 2-0 para a formação anfitriã.
Quando se pensava que o resultado se
poderia dilatar, em nova falha defensiva, Zé Augusto, aos 87’, fez o 2-1 e com
que pairasse a incerteza até ao apito final de uma equipa de arbitragem que mostrou
critérios diferentes no aspecto disciplinar, mas que não teve influência no
resultado apesar da confusão aquando do primeiro golo.
Deste modo, depois do empate com o
Touring (1-1), os comandados de António Cortesão regressaram aos triunfos e a
turma de Fala alargou para quatro o número de desafios sem sentir o alegre
sabor da vitória.