PATRIMÓNIO – Município de Penacova promoveu Colóquio “Lorvão: Memória e Tradição”

0
2

 

O município de Penacova, em parceria com a Associação Pró-Defesa do
Mosteiro de Lorvão, promoveu, no âmbito das Comemorações dos 300 anos da
Trasladação das Santas Rainhas Teresa e Sancha, e do Dia Internacional dos
Monumentos e Sítios, o Colóquio Internacional “Lorvão: Memória e Tradição”.
De acordo com Fernanda Veiga, vereadora da Cultura do município, o objetivo
foi o de “sensibilizar os cidadãos para a importância do património na nossa
sociedade, bem como para a de conhecermos o Património e a sua potencialidade
enquanto recurso vital para um desenvolvimento harmonioso dos espaços em que se
insere”, decorreu no dia 17 de abril, o Colóquio “Lorvão: Memória e Tradição”,
cuja temática teve como intuito principal partilhar ideias, saberes e
perspetivas sobre o Património material e imaterial que o Mosteiro de Lorvão
constitui em si mesmo.
Neste âmbito e procurando responder às expetativas criadas um conjunto de
oradores explorou nas suas preleções, o Mosteiro de Lorvão enquanto espaço
identitário de uma comunidade que a ele se encontra profundamente ligada,
partindo do Mosteiro de Lorvão para o explorar nas suas potencialidades
enquanto espaço aglutinador de memória e conhecimento, mas igualmente enquanto
veículo difusor de desenvolvimento local.
A este facto não foram alheias as intervenções do Arquiteto Fábio Nogueira,
sobre a evolução do Mosteiro de Lorvão e os condicionalismos que a mesma impôs
ao desenvolvimento do espaço físico da Vila de Lorvão, quer do Prof. Doutor
Humberto Figueiredo, responsável pela comunicação “O Património, as Comunidades
e o Desenvolvimento”. Num debate moderado pelo Prof. Doutor Reis Torgal, foram
igualmente escutados os testemunhos da Mestre Paula Silva, sobre a Cultura e o
Património Imaterial de Lorvão, bem como de D. Victor Pesquera, alcaide do
Ayuntamiento de Cabezón de Pisuerga, cuja apresentação se debruçou sobre a
intervenção realizada no Mosteiro de Santa Maria de Palazuelos e a dinamização
daquele espaço como elemento de fruição pela comunidade.

Humberto Oliveira, presidente do Município de Penacova presidiu à cerimónia
de abertura do Colóquio, reforçando a importância de um evento desta natureza
que, a par das intervenções realizadas naquele espaço ao longo dos últimos
anos, permitiram transformar aquele que era um espaço privilegiado de culto
religioso num espaço cultural de excelência, facto a que efetivamente, não é
alheia quer a recuperação do Órgão Histórico de Lorvão, quer a construção do
Museu anexo ao Mosteiro que se espera, a tutela, possa colocar à fruição do
público tão breve quanto possível, quer a possibilidade, que cremos ser
garantida, de reconhecimento pela UNESCO, d’ O Apocalipse de Lorvão, como
Memória do Mundo, selo criado para distinguir os documentos mais
extraordinários e equivalente à distinção de Património Mundial. Na sua intervenção,
Humberto Oliveira, distinguiu não apenas o Mosteiro de Lorvão mas a comunidade
lorvanense em geral pelo empenho, na divulgação e dinamização do seu
património, chamando a atenção dos presentes quer para o projeto de
requalificação arquitetónica do centro histórico da vila de Lorvão, quer para
os eventos realizados naquele espaço, que há muito já deixaram de ser pontuais.
A comprová-lo, o facto do encerramento do Colóquio ser realizado pelas 21H30,
com um concerto de música barroca pela Escola de Artes de Penacova em parceria
com o Conservatório de Música de Coimbra e a realização de uma Caminhada, no
dia 18, que teve como objetivo não apenas o conhecimento do património daquela
freguesia do concelho de Penacova, mas também o convívio entre participantes,
num almoço dinamizado pelo Grupo Etnográfico de Lorvão e realizado no Forno
Comunitário daquela localidade.
As Comemorações dos 300 anos da Trasladação das Santas Rainhas Teresa e
Sancha decorrerão até 18 de outubro, com um conjunto de iniciativas culturais,
religiosas e gastronómicas diversificadas, organizadas em parceria entre o
Município de Penacova, a Associação Pró-Defesa do Mosteiro de Lorvão e a
Paróquia de Lorvão, contando com o apoio institucional da Junta de Freguesia de
Lorvão, Direção Regional da Cultura do Centro, Diocese de Coimbra, Grupo
Etnográfico de Lorvão, Filarmónica Boa Vontade Lorvanense e Associação
Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Penacova.