ACIDENTE no IP3 provoca um morto e um ferido grave

0
2

Um morto e um ferido grave foi o resultado de uma colisão
que ocorreu ontem à tarde no IP3, junto à localidade de Almaça, no concelho de
Mortágua, e que envolveu um veículo ligeiro e dois pesados. O acidente provocou
a morte ao condutor do veículo ligeiro, um homem com 36 anos, e ferimentos
graves numa mulher, de 32, que também seguia na viatura. O casal vinha de
Lisboa, onde reside, e dirigia-se para o Norte.
O desastre ocorreu às 14h20 quando o veículo ligeiro, que
circulava no sentido Coimbra/Viseu, terá tentado ultrapassar um pesado de
mercadorias e, «numa zona com duas faixas de rodagem, foi parar à única faixa
do sentido contrário e colidiu com um camião», explicou o segundo comandante
dos Bombeiros de Mortágua, Manuel Sá, numa tentativa de “reconstruir” o
acidente.
«Depois do primeiro embate, o ligeiro foi ainda colidir com
o pesado que tentara ultrapassar», disse Manuel Sá, adiantando que o homem, de
36 anos, teve morte imediata, estando «já cadáver» quando os bombeiros chegaram
ao local. A mulher, com ferimentos considerados graves, que estará grávida de
poucas semanas, foi transportada para o Centro Hospitalar e Universitário de
Coimbra (CHUC). O corpo da vítima mortal foi encaminhado para o Hospital de
Viseu.
Os condutores dos dois pesados de mercados saírem ilesos do
acidente. Ontem, ao final da tarde, estavam a ser sujeitos aos habituais exames
de teste de alcoolemia e substância psicotrópicas.
Para o local do acidente foram mobilizados cerca de três
dezenas de bombeiros, das corporações de Voluntários de Mortágua e de Penacova,
apoiados por nove viaturas, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação do CHUC
e quatro patrulhas do Destacamento de Trânsito da GNR de Viseu.
De acordo com o Destacamento de Trânsito da GNR de Viseu, o
acidente registou-se ao quilómetro 72,350 do IP3, pouco depois da área de
serviço, imediatamente após o nó de Mortágua. O trânsito foi cortado em ambos
os sentidos, primeiro para garantir o socorro às vítimas, depois para proceder
à limpeza da via, que se prolongaram até cerca das 19h30. O facto de estar
muito óleo derramado na estrada tornou as operações mais demoradas.
Durante praticamente cinco horas, com o IP3 bloquedo, as
patrulhas de trânsito procederam ao desvio da circulação, para a nacional 228,
nacional 2 e IC12. O jogo da final da Taça da Liga, ontem à noite em Coimbra,
implicou um acréscimo do fluxo de trânsito no IP3, mas «não se registam mais
incidentes», garantiu fonte do Destacamento de Trânsito.