POLÍTICA – PS de Penacova reage à crítica do PSD, sobre os erros de gestão do município

0
3


Para haver quem critique é preciso haver quem faça.

O PSD de Penacova elaborou mais um dos seus comunicados. O tema foi a
regeneração urbana de Penacova. E é um bom tema para começarmos.
Se uma coisa é verdade, é que o executivo municipal do PS não se conformou
com o marasmo em que Penacova se encontrava há tantos anos e arregaçou as
mangas para fazer as obras de regeneração urbana. Estas deixaram de ser uma
promessa no papel e estão hoje à vista de todos. Por muitos comunicados que o
PSD faça, não limpa a face da inércia e da apatia com que presenteou durante
tanto tempo os penacovenses.
A regeneração urbana consistiu na requalificação e reabilitação dos espaços
públicos e na construção do Parque de Estacionamento, a 10 metros do Mercado
Municipal e a 70 metros da Câmara Municipal. Obras essas que foram objeto de
aquisição de terreno, elaboração de projetos e execução das obras entre 2010,
data em que o executivo do PS tomou posse, e 2012, data da inauguração das
mesmas. Portanto, 3 anos.
Não vale a pena lembrar aqui uma vez mais quanto esta intervenção era
reclamada por todos aqueles que gostam de Penacova. Mas podemos lembrar o
histórico do processo deste projeto e que se iniciou, se não antes, pelo menos
em 1996, ano em que, a 25 de maio, o então Presidente da Câmara Manuel Estácio
Flórido afirmou ao Jornal de Penacova que “há evidentemente, problemas de
estacionamento, mas também há sítios que podem ser bem mais aproveitados, como
por exemplo, Santo António. Por outro lado, não está certo que alguns munícipes
deixem os carros no Terreiro uma série de dias. Já temos soluções para o
problema do estacionamento. Está deliberado colocar a concurso, o projeto para
o edifício de estacionamento, com três pisos, na Eirinha
”.
Cinco anos depois, em maio de 2000, o assunto, ainda não estava resolvido
porque noticiava assim o Jornal de Penacova, a 15 de maio de 2000,
transcrevendo as palavras do Presidente da Câmara da altura, Maurício Marques:
A Câmara de Penacova poderá ter encontrado a solução para resolver o
problema do estacionamento na vila. Dentro de dias será lançado um concurso
público para a conceção, construção de um silo auto a construir em São João. O
projeto de um parque de estacionamento subterrâneo libertará o Largo do
Terreiro dos automóveis, ficando o caminho aberto para a Autarquia avançar para
a requalificação paisagística da Praça Nobre da Vila. Todos sabem que temos que
mudar o aspeto do Terreiro. Tem carros a mais, mas para intervir nesta praça
nobre da vila, temos que encontrar um estacionamento alternativo. As pessoas
sabem que em Penacova não há grandes espaços para fazer parques ao ar livre,
porque a vila tem características muito próprias e não há terrenos disponíveis
”.
Quatro anos e meio depois, o assunto ainda não estava resolvido, pois, na
reunião da Câmara Municipal de 19 de novembro de 2004, foi apresentado um
anteprojeto de arquitetura do Parque Municipal, que incluía um parque de
estacionamento.
No entanto, cerca de cinco anos depois, o assunto ainda não estava
resolvido, porque na reunião da Câmara Municipal de 20 de julho de 2009 foi
apresentado outro anteprojeto de arquitetura do parque de estacionamento
subterrâneo, neste caso numa solução distribuída ao longo do Largo Alberto
Leitão e Av. 5 de Outubro, com uma área de implantação de 80mx15m e com uma
escavação média de 4 metros.
Portanto, é preciso ter lata! 14 anos para resolver um
assunto e não o fazer e vir agora criticar o que foi feito em três anos! É
preciso ter mesmo muita lata…
E quanto ao Parque de Estacionamento, que é o que está realmente em causa,
podemos sempre comparar essa opção com aquela que estava prevista em 2009. Esta
previa em pleno Largo do Terreiro uma área de implementação de 80mx15m e com
uma escavação média de quatro metros de profundidade. Alguém analisou os custos
de arqueologia que seriam necessários para uma obra daquela dimensão e naquele
local? Alguém avaliou o tempo que poderia ser necessário à execução de uma obra
daquela dimensão, naquele local?


Saberá o PSD de Penacova que para levar a efeito tal projeto foi, 13 de
novembro de 2013, desclassificada de interesse público a Alameda de Glicínias,
situada junto à Praça de táxis, pelo facto deste exemplares se encontrarem
“decrépitos e parcialmente secos e ainda por razões de segurança de pessoas e
bens?” e que essas glicínias, hoje, dia 4 de junho de 2015, recuperaram e estão
de perfeita saúde e no local onde sempre estiveram?
Mas podemos analisar de uma forma mais pormenorizada a opção da obra feita
pelo executivo do PS. Esta localiza-se a 10 metros do Mercado Municipal e a 70
metros do Largo do Terreiro (Centro da Vila). Possui um tarifário que permite
estacionamento gratuito durante uma hora e trinta minutos. Possui elevador que
facilita o acesso de pessoas com mobilidade reduzida, ou com compras, às
viaturas estacionadas.
Permitiu, ainda, a construção de cinco novos espaços comerciais, os quais
foram preparados para receber as lojas do Mercado Municipal – dois talhos, uma
frutaria, uma peixaria, um ponto de venda de pão.
Os lojistas não estão aí instalados por sua mera opção, sendo essa a
proposta do Executivo Municipal. No entanto apesar da indisponibilidade dos
lojistas do Mercado Municipal, as lojas estão com uma taxa de ocupação de 100%.
Portanto, ainda há comerciantes, em Penacova, que acreditam naquele espaço para
desenvolver o seu negócio e gerar postos de trabalho.
Contudo, este executivo municipal não abandonou os comerciantes que
quiseram continuar com o seu negócio naquele local, efetuando obras de
melhoria, como por exemplo pavimentos, pinturas, caixilharias, águas pluviais e
rede de águas. E, se o acesso dos clientes às lojas não é melhor, apenas se
deve ao facto de o mesmo estar permanentemente obstruído por viaturas
estacionadas que dificultam o acesso de pessoas. E sabem os comerciantes do
Mercado que o executivo municipal do PS está sempre disponível para negociar
alternativas que interessem aos comerciantes, pois a agenda de Penacova deve
ser a o desenvolvimento, da auto-sustentabilidade, da qualidade de vida, dos
equipamentos de referência, da oferta cultural, educacional, desportiva e de
lazer, dos serviços, das oportunidades e da valorização das suas riquezas.
Refere o referido comunicado que “considera incompreensível que o edifício
do antigo tribunal continue encerrado e a degradar-se” devido à transferência
dos serviços do tribunal para outro local. Também aqui é preciso ter
muita lata…
Porque, a 13 de setembro de 1995, foi assinado entre o Ministério da
Justiça e a Câmara Municipal de Penacova o primeiro protocolo para a construção
do novo Tribunal de Penacova. 13 de setembro de 1995… o PSD deixou o poder
executivo municipal de Penacova no final de 2009. 14 anos para resolverem e
nada fizeram!!! E vem agora o PSD criticar quem resolveu num terço desse tempo?
Que lapso de memória terá ocorrido a quem redigiu o comunicado do PSD para
ignorar todos os constrangimentos que o Governo lançou à nossa comunidade,
ameaçando com o encerramento definitivo do tribunal (e de outros serviços),
estrangulando o município, querendo atirar-nos para a desertificação de
serviços, forçando-nos a resolver um problema que o próprio Governo criou. Mas
resolvemo-lo! Neste campo, estivemos na vanguarda dos municípios do país e,
focados no bem de Penacova e na dignidade dos nossos cidadãos, não hesitámos em
investir os nossos próprios recursos e meios para erigir um novo edifício, cuja
responsabilidade era do Governo. Reabilitámos o edifício da antiga escola,
concretizámos a melhor solução e, perdoem-nos a imodéstia, fizemo-lo bem!!!
Por isso, é preciso ter mesmo muita lata…
Há muito trabalho para fazer, pois o quotidiano constrói-se todos os dias.
Sabemos que caminho temos de seguir: trabalhar em prol dos penacovenses para o
desenvolvimento da nossa terra. E isso já está a dar bons frutos. É isto que
nos move.
Nota
de Imprensa do PS Penacova