CIÊNCIA VIVA – O céu de junho 2015

0
1

Os mais atentos podem ter reparado que este
mês, esta crónica surge com um ligeiro atraso, pelo qual peço desculpa. A
“responsável” da minha falha foi a preparação da reabertura do Planetário do
Porto
 – Centro Ciência
Viva, cuja equipa integro, e que nas últimas semanas monopolizou completamente
o nosso tempo.

Dos astros do Planetário, para o céu de junho,
o grande destaque do mês são os planetas Vénus e Júpiter, respetivamente o
segundo e terceiro objetos mais brilhantes do céu à noite (a seguir à Lua).
Estas duas “super estrelas”, facilmente identificáveis a Oeste ao pôr-do-Sol,
têm-se vindo a aproximar rapidamente. Esta aproximação culminará na conjunção
(ponto de maior aproximação) dos dois planetas, no último dia do mês.

No dia 5, os dois planetas estão a mais de 17
graus (cerca de um palmo, à distância de um braço esticado) um do outro, mas no
dia 30 passam quase rasantes, a menos de 22 minutos de arco (aproximadamente a
espessura de 3 moedas de 1 euro, à distância de um braço esticado).

Quanto à Lua, atinge o quarto minguante no dia
9, e a Lua Nova no dia 16. E será um fino crescente da Lua que, no dia 20,
forma um triângulo retângulo com os dois planetas que se aproximam, altura em
que estará a 5 graus de Júpiter e a menos de 8 de Vénus.


No dia seguinte, o hemisfério Norte entrará no
Verão, quando às 17h38 (hora legal de Portugal Continental) ocorrer o Solstício
– o dia em que o Sol, no seu movimento aparente no céu, atinge o ponto mais a
Norte do Equador Celeste, e ao meio-dia solar estará no ponto mais alto no céu
de todo o ano. Será por isso o dia mais longo do ano, com 14h18m de luz na
Madeira e chegando às 15h10m no Norte de Portugal Continental.

Nessa mesma noite, por volta das 23h30, o
planeta Saturno passa a Sul, “seguido” bem de perto pela constelação do
Escorpião, onde se destaca a estrela Antares, uma estrela supergigante vermelha
quase 900 vezes maior que o Sol.

No dia 24, a Lua atingirá o quarto crescente,
e no dia 28, a Lua já quase Cheia passará a cerca de 1 grau de Saturno.

Por volta deste dia, podem começar a tentar
encontrar, ao amanhecer, o planeta Mercúrio. Embora esteja bastante baixo no
horizonte ao amanhecer, virado a Este, o planeta começa agora a subir no céu.
No dia 30, às 5h30, podem encontrá-lo a pouco mais de 8 graus acima do
horizonte.
Boas observações.
Ricardo Cardoso Reis (Planetário do Porto e IA)