UNESCO – Mata do Buçaco candidata a Património Mundial

0
5

A Assembleia da República aprovou ontem, por unanimidade, um
projeto de resolução do PSD e do CDS-PP que recomenda ao governo a
classificação da Mata do Buçaco como ‘Monumento Nacional’ e a intensificação da
sua recuperação com vista ao reconhecimento como Património Mundial da UNESCO.
A iniciativa dos dois grupos parlamentares pretende,
igualmente, o incremento de protocolos de parceria entre o ICNF (Instituto de Conservação
da Natureza e das Florestas) e a Fundação Mata do Buçaco, potenciando o
cumprimento da sua missão.
“É um passo muito importante no caminho a percorrer para a
classificação como património mundial da Unesco” – comentou o deputado social
democrata Bruno Coimbra, natural do concelho da Mealhada, no qual se insere a
Mata do Buçaco.
O parlamentar do PSD vem manifestando preocupação desde as
intempéries de janeiro de 2013, que causaram danos significativos no
património, defendendo que se não for recuperado, “estará exposto a uma
degradação muito significativa”.
Continuar a recuperação de edifício e caminhos
Bruno Coimbra deu como “urgente prosseguir com a recuperação
da mata e do seu património, impedindo a degradação, e prosseguir a divulgação
desta maravilha nacional”. Na sua opinião, “só com a prossecução da promoção
deste espaço se poderá assegurar que venha a figurar na lista do Património
Mundial da UNESCO”.
O texto ontem aprovado recomenda ao Governo que, em
articulação com a Fundação Mata do Buçaco e com a Câmara Municipal da Mealhada,
promova a continuação da recuperação e manutenção dos edifícios e dos caminhos
danificados pelas intempéries de janeiro de 2013 e a valorização e a divulgação
do património botânico, religioso, arquitetónico e histórico da Mata Nacional
do Buçaco.
Entidades atentas ao Portugal 2020
“O Programa Portugal 2020 tem linhas de ação que visam a
interligação entre o património e o turismo” – lê-se no projeto de resolução,
que incentiva as instituições a procurarem projetos enquadradores que sejam
candidatáveis a estes fundos estruturais.
O projeto de resolução define a Mata do Buçaco como “um
espaço ímpar a nível mundial”, meritório de toda a atenção e empenho para a sua
recuperação, divulgação e promoção, onde se encontram, entre outras
edificações, o Palace Hotel do Bussaco – um dos mais belos e históricos hotéis
do mundo – o convento de Santa Cruz, diversas ermidas, e as capelas que compõem
a ‘Via Crucis’ – onde são representadas as 20 estações dos Passos da Prisão e da
Paixão de Cristo”.
História antiga
Posse do Bispado de Coimbra desde 1094, a mata foi doada em
1628 pelo bispo de Coimbra, D. João Manuel, à Ordem dos Carmelitas Descalços
para a construção do seu “Deserto” em Portugal.
A 27 de setembro de 1810 a mata foi palco da Batalha do
Buçaco; em 1834 a extinção das ordens religiosas decretou o fim da presença dos
Carmelitas Descalços no Buçaco. A mata passou para a Administração Geral das
Matas do Reino. Hoje, a sua gestão está entregue à Fundação Mata do Buçaco,
criada pelo Decreto-Lei n.º 120/2009.

Património vivo… e mágico
Classificado como Imóvel de
Interesse Público, o conjunto monumental do Buçaco mobiliza uma riqueza
patrimonial de exceção.
Ao núcleo central formado pelo
Palace Hotel do Bussaco e pelo Convento de Santa Cruz juntam-se as ermidas de
habitação, as capelas de devoção e os Passos que compõem a Via Sacra, a Cerca
com as Portas, o Museu Militar e o monumento comemorativo da Batalha do
Bussaco, os cruzeiros, as fontes (saliente-se a Fonte Fria com a sua monumental
escadaria) e as cisternas, os miradouros (o da Cruz Alta oferece vista
privilegiada sobre toda a região entre Coimbra e a Serra do Caramulo) ou as
casas florestais.
Atualmente ocupa 105 hetares e
possui uma das melhores coleções dendrológicas da Europa, com cerca de 250
espécies de árvores e arbustos com exemplares notáveis. É uma das matas
nacionais mais ricas em património natural, arquitetónico e cultural, podendo
ser dividida em três unidades de paisagem: Arboreto, Jardins e Vale dos Fetos e
Floresta Relíquia.
A mata providencia alimento,
abrigo e refúgio para mais de centena e meia de espécies de vertebrados,
algumas de grande valor conservacionista, como endemismos ibéricos ou espécies
protegidas.
A biodiversidade do Buçaco
exprime a singularidade e valor patrimonial deste espaço mágico e obriga à sua
preservação e tem sido espaço de “ensino e aprendizagem” para crianças e jovens
das mais diversas escolas. A mata constitui um património construído único, na
sua componente natural e arquitetónica, sendo reconhecido e visitado por
milhares de pessoas de todo o mundo. O seu espaço tem inspirado diversos
estudos, em particular a investigadores da Universidade de Aveiro. Possui uma
longa e reconhecida história, devido a motivos militares, religiosos.