POLÍTICA – Federações socialistas da Região Centro reuniram em Coimbra

0
2


As seis estruturas
distritais do PS na Região Centro fizeram este domingo um encontro de trabalho
em Coimbra, no auditório do ISCAC Business School, com o objetivo de abordar as
potencialidades desta Região.
De acordo com o anfitrião, Pedro Coimbra, líder
do PS de Coimbra, a visão de coesão regional comporta desafios e oportunidades
que acrescentam valor aos cidadãos e ao desenvolvimento do território quando
enquadradas as sinergias conjuntas que promovam a descentralização, o combate
às desigualdades na Região Centro, o desenvolvimento económico e o
aproveitamento das potencialidades que façam da Região uma “região
central”.
Atualmente, esta
região contribui com 18,8% para o total do PIB nacional, tendo mais de 2,2
milhões de habitantes. Segundo Pedro Coimbra, uma governação socialista dará
atenção a uma estratégia conjunta da região que vise promover a sua massa
crítica, orientada para a sua centralidade não apenas no País como também na
Península Ibérica, promovendo a costa marítima e os seus portos comerciais,
reorganizando o território, observando critérios rigorosos de eleição de infraestruturas
essenciais ao desenvolvimento, como o IC6, o IC7, o Porto da Figueira da Foz, a
autoestrada entre Coimbra e Viseu, a linha ferroviária da Beira Alta, entre outros.
Investimentos públicos que todos os intervenientes concordaram serem
fundamentais e transversais para a Região, havendo necessidade de lutar por
eles e de os assegurar, sendo unânime que o investimento público é importante,
cria riqueza, emprego e estimula o investimento privado.
Rui Duarte, deputado socialista, já havia
reclamado durante a sessão de abertura desta convenção a necessidade de um
“trabalho em rede intra-regiões”,com uma concertação real de prioridades e
um novo compromisso para a coesão territorial. Pedro Nuno Santos,
presidente da Federação de Aveiro abordou também alguns “clusters” regionais,
como a biotecnologia, a floresta e o mar. Intervieram também António Borges
(federação de Viseu), José Miguel Medeiros (federação de Leiria), Hortense
Martins (federação de Castelo Branco) e António Carlos Santos (federação da
Guarda), com moderação de Eduardo Barata (Universidade de Coimbra).
O segundo painel foi dedicado à Ciência,
Investigação, Inovação e Financiamento, contando com professores e dirigentes
do ensino superior, como Anselmo Castro (Universidade de Aveiro), José Ramos
Pires Manso (Universidade da Beira Interior), Rui Pedrosa (Instituto
Politécnico de Leiria), Rui Antunes (presidente do Instituto Politécnico de
Coimbra), Luís Pinto de Andrade (Instituto Politécnico de Castelo Branco),
Álvaro Bonito (Instituto Politécnico de Viseu), com moderação de Pedro Vieira
Alberto (Universidade de Coimbra). A sessão foi encerrada pelo presidente da
Federação de Coimbra e pela dirigente nacional do PS Maria da Luz Rosinha, em
representação do Secretário Geral, António Costa.